Mafra || Moradores da Quinta de Sta Bárbara descontentes com a câmara municipal

Mafra || Moradores da Quinta de Sta Bárbara descontentes com a câmara municipal

 

Já trouxemos aqui alguma informação referente ao estado de degradação urbana sob a forma de falta de desmatagem, falta de limpeza urbana e existência, desde há muitos anos, de edifícios degradados e a degradarem-se, na Urbanização da Quinta de Santa Bárbara.

Um grupo de Moradores da Quinta de Santa Bárbara dirigiu-se ao Jornal de Mafra no sentido de chamar a atenção para a falta de resposta da Câmara Municipal de Mafra (CMM) aos seus continuados apelos.

“Continuamos sem uma resposta ao nosso e-mail infra enviado no dia 01 de Agosto. Agradecemos que se dignem a responder ao mesmo, cujo primeiro contacto data de 21 de Maio! É o mínimo que se espera de um executivo eleito pelos munícipes e que se quer competente.” [Moradores da Qta. de Sta. Bárbara em email enviado à CMM]

O Jornal de Mafra teve acesso a emails trocados entre os Moradores da Qta. de Sta. Bárbara e a Câmara de Mafra, em correspondência que se arrasta desde finais de maio deste ano.

No dia 12 de agosto, o grupo de Moradores da Qta. de Sta. Bárbara, enviou à CMM um email com o seguinte teor, espelhando bem o seu desespero perante aquilo que consideram a inércia do município: “Continuamos sem uma resposta ao nosso e-mail infra enviado no dia 01 de Agosto. Agradecemos que se dignem a responder ao mesmo, cujo primeiro contacto data de 21 de Maio! É o mínimo que se espera de um executivo eleito pelos munícipes e que se quer competente“.

Em maio, tinha a câmara de Mafra recebido uma reclamação deste grupo de moradores, a qual se prendia “com o facto de as zonas de mato circundantes à nossa Urbanização encontrarem-se negligenciadas, tendo tomado proporções preocupantes“. Esta reclamação, acompanhada de fotos, referia depois, ser “perfeitamente notório várias zonas com mato, nomeadamente junto às traseiras da Rua Capitão Manuel Baleisão do Passo, bem como junto ao Edifício abandonado (futura escola Profissional), onde existe uma zona de águas paradas que para além do mau cheiro, potencializa a proliferação de mosquitos, parasitas, roedores e répteis. Constituindo assim uma ameaça à saúde pública“. As queixas estendiam-se depois à falta de poda de algumas árvores, as quais estariam já a afetar a visibilidade de algumas habitações.

Na generalidade da Urbanização existe uma grande proliferação de ervas nos passeios, nomeadamente na Rua Capitão Pompeu Lobo de Sousa[Moradores da Qta. de Sta. Bárbara em email enviado à CMM]

Bruno Miranda, um funcionário municipal, Diretor do Departamento de Urbanismo, Obras Municipais e Ambiente, responde a este email de uma forma lacónica, onde se pode ler: “[…] vimos por este meio informar que, a poda da tília já se encontra efetuada. Mais se informa que, no que respeita ao corte das infestantes, irá ser realizado na semana de 24 de Junho a 28 de Junho”.

A esta comunicação do Diretor do Departamento de Urbanismo, Obras Municipais e Ambiente, responde o grupo de moradores, nos seguintes termos: “Em resposta ao e-mail infra tenho a informar que os trabalhos para além de terem iniciado fora do prazo indicado, não foram terminados.

No dia 1 de agosto, o grupo de moradores insiste com a CMM, “reencaminho o e-mail para reiterar a necessidade de intervenção no que concerne ao corte da zona de Mato e infestantes na nossa Urbanização”. Sem qualquer resposta, o grupo de Moradores da Quinta de Santa Bárbara, insiste novamente a 12 de agosto, com a reclamação que já referimos acima na abertura deste artigo.

“Quase três meses depois sem qualquer diligência por parte da CMM para resolver estas questões concluímos que este executivo não está interessado nas necessidades dos seus munícipes” [Moradores da Qta. de Sta. Bárbara em email enviado à CMM]

Em contacto recente com este grupo de Moradores da Qta. de Sta. Bárbara, a atual situação é descrita nestes termos “Até à presente data os Serviços da Câmara Municipal de Mafra apenas procederam à poda da tília e à limpeza de infestantes em alguns dos arruamentos da nossa Urbanização. Não obstante, deixaram infestantes por limpar e mato por cortar em algumas áreas, nomeadamente, nas traseiras da Rua Capitão Manuel Baleisão do Passo. Constituindo perigo de incêndio, proliferação de roedores e rastejantes, infestações de parasitas, etc. No dia 19/08/19, finalmente responderam ao nosso “milésimo” e-mail, depois de dois contactos telefónicos pelo meio, apenas para dizer que o mesmo se encontra em análise. […] Quase três meses depois sem qualquer diligência por parte da CMM para resolver estas questões concluímos que este executivo não está interessado nas necessidades dos seus munícipes”.

Parece particularmente complexa, digamos deste modo, a relação da Câmara Municipal de Mafra com construtores e urbanizadores do concelho, particularmente, quando fica em causa o ordenamento do espaço público e por essa via, a tão propalada qualidade de vida do concelho.

O Jornal de Mafra passou hoje mesmo pela Urbanização Quinta de santa Bárbara, onde recolhemos as imagens que se seguem.

Siga-nos nas redes sociais

Artigos Relacionados