Atenção: Caravela-Portuguesa e Velella velella avistadas em praias do Concelho de Mafra

Caravela-Portuguesa e Velella velella avistadas nas praias do Concelho de Mafra

 

Nestes últimos dias, nas praias do concelho de Mafra foram registadas as seguintes ocorrências de espécimes de organismos gelatinosos:

Espécie: 𝘗𝘩𝘺𝘴𝘢𝘭𝘪𝘢 𝘱𝘩𝘺𝘴𝘢𝘭𝘪𝘴 (ou Caravela-Portuguesa) (1)
Local: Praia de S. Lourenço

Espécie: 𝘝𝘦𝘭𝘦𝘭𝘭𝘢 𝘷𝘦𝘭𝘦𝘭𝘭𝘢 (2)
Local: Praia de S. Lourenço, Praia da Calada, Praia da Foz do Lizandro, Praia do Sul, Praia do Algodio e Praia de Ribeira de Ilhas

 

As principais diferenças entre as estas duas espécies são:
• 𝘗𝘩𝘺𝘴𝘢𝘭𝘪𝘢 𝘱𝘩𝘺𝘴𝘢𝘭𝘪𝘴: flutuador em forma de “balão”, de maiores dimensões que a 𝘝𝘦𝘭𝘦𝘭𝘭𝘢. Muito urticantes.
• 𝘝𝘦𝘭𝘦𝘭𝘭𝘢 𝘷𝘦𝘭𝘦𝘭𝘭𝘢: flutuador em forma de “vela” triangular achatada, de pequenas dimensões (1 a 7 cm). Na maioria dos casos não representam perigo para os banhistas.

O GelAvista salienta que estes avistamentos são “fenómenos naturais e sazonais motivados por condições oceanográficas e ambientais favoráveis à sua reprodução”. Este ano tem sido caracterizado “por um período mais longo e intenso de arrojamento destas espécies, sendo previsível que a abundância diminua gradualmente”.

Esta informação resulta do programa GelAvista, uma iniciativa do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), responsável pela monitorização dos organismos gelatinosos em toda a costa portuguesa. Este programa tem por objetivo reunir informação acerca destes animais e deste modo pretende envolver a participação de toda a população que frequenta as zonas costeiras.

 


(1) Physalia physalis (Caravela-portuguesa)
A Caravela-portuguesa é, de facto, uma colónia. Um conjunto de indivíduos, cada um com a sua função específica, que forma um único organismo. Flutua à superfície da água e é influenciada por ventos e correntes superficiais. Os seus tentáculos podem chegar aos 30m. Esta é a espécie com maior poder urticante que ocorre com frequência na costa portuguesa, incluindo os Açores e a Madeira, pelo que deverá ser evitado o contacto directo sempre que possível. Em caso de queimadura, aplique vinagre e bandas quentes sobre a zona afectada.


(2)
Velella velella
Provida de uma estrutura superficial semelhante a uma vela, a Velella, flutua à superfície da água e é influenciada por ventos e correntes superficiais. Estes organismos podem formar agregados densos, cobrindo a superfície da água, e vastas áreas de areal quando dão à costa. Os seus tentáculos são pequenos e ligeiramente urticantes, sendo aconselhável evitar o contacto direto. Se for picado, aplique bandas de gelo e se possível bicarbonato de sódio.

 

[Imagem: GelAvista]

Siga-nos nas redes sociais

Artigos Relacionados