2 Detidos em Torres Vedras pelos crimes de tráfico de seres humanos

2 Detidos em Torres Vedras pelos crimes de tráfico de seres humanos

O Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) realizou, na madrugada de ontem, a operação “Estufa Fria”, na zona de Torres Vedras e de Coimbra.
Operação que no cumprimento de mandados de detenção levou à detenção de 4 cidadãos de nacionalidade portuguesa “por indício de tráfico de seres humanos, auxílio à imigração ilegal e associação criminosa”.

Os detidos são suspeitos de pertencerem a uma rede de crime organizado que introduzia cidadãos estrangeiros oriundos do leste europeu, “para fins de exploração laboral”, no nosso País.

Na zona de Torres Vedras, foram detidos dois indivíduos, “referenciados como facilitadores”, sendo eles quem “tratava das viagens, alojamento e inserção no mercado de trabalho em explorações agrícolas na zona Oeste”.

 

Segundo informação do SEF os imigrantes “eram trazidos para território nacional, maioritariamente por via terrestre, em autocarros, sendo depois colocados a trabalhar em explorações agrícolas, estufas, localizadas em A-dos-Cunhados (Torres Vedras), privados de condições dignas de trabalho, muitos dos quais sem auferir qualquer quantia monetária.”

Na zona de Coimbra os detidos eram os proprietários de uma das explorações agrícolas, que usufruía da “mão de obra dos cidadãos angariados. Muitas das vezes recorriam à retenção de grande parte do salário dos trabalhadores de forma a coagi-los”.

Foram detetados em situação de vulnerabilidade e em situação irregular, cerca de 20 cidadãos estrangeiros, entre eles dois menores de 16 e 17 anos.

Estiveram envolvidos na Operação “Estufa Fria” 30 inspetores do SEF que contaram com a colaboração da Guarda Nacional Republicana tendo sido cumpridos “quatro mandados de detenção, cinco mandados de busca domiciliárias, dois mandados de busca a viaturas e um mandado de busca a estabelecimento comercial, tendo sido apreendido duas viaturas de alta cilindrada, cerca de 6 mil euros e diverso material de prova como telemóveis e computadores portáteis”.

 

[Imagens: SEF]

Siga-nos nas redes sociais

Artigos Relacionados