Inicia-se hoje a sessão que vai analisar a candidatura do Palácio de Mafra a Património Mundial da UNESCO

Inicia-se hoje a Sessão que vai analisar a candidatura do Palácio de Mafra a Património Mundial da UNESCO

 

Hoje às 19h00 tem início a Cerimónia de Abertura da 43ª sessão do Comité do Património Mundial da Unesco, que ocorre em Baku, no Azerbaijão.

Até 10 de julho, o comité vai avaliar os 36 locais candidatos à classificação de Património Mundial da UNESCO, entre eles estará o Palácio Nacional de Mafra e o Santuário do Bom Jesus de Braga.

O dossier para a inscrição do Real Edifício de Mafra na lista do Património Mundial da UNESCO foi entregue para apreciação pela Comissão Nacional da Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (UNESCO), a 26 de Janeiro de 2017.

No ano seguinte, 2018, no dia de celebração do tricentenário da colocação da 1.ª Pedra da construção do Real Edifício de Mafra, foi revelado que a UNESCO tinha já recebido o dossier de candidatura.

Chegou pois o momento (possível) da grande decisão, a avaliação dos 36 locais candidatos terá início a 05 de julho e a ordem prevista para a avaliação de cada sítio é a seguinte:

Sítios naturais:

  • Santuários de Pássaros Migratórios ao longo da Costa do Mar Amarelo – Golfo Bohai da China (Fase 1) (China)
  • Florestas Hyrcanian (República Islâmica do Irão)
  • Complexo Florestal Kaeng Krachan (Tailândia)
  • Terras e Mares Austrais Franceses (França)
  • Alpes do Mediterrâneo – Alpes de la Méditerrané (França/ Itália/ Mónaco)
  • Parque Nacional Vatnajökull – natureza dinâmica do fogo e do gelo (Islândia)

Sítios mistos:

  • Património Cultural e Natural da região de Ohrid [extensão do Património Natural e Cultural da região de Ohrid, Macedônia do Norte] (Albânia)
  • Paraty – Cultura e Biodiversidade (Brasil)

Sítios culturais:

  • Sítio antigo de metalurgia de ferro (Burkina Faso)
  • Montes de Enterro de Dilmun (Bahrein)
  • Babilónia (Iraque)
  • Paisagem Cultural Budj Bim (Austrália)
  • Ruínas Arqueológicas da Cidade de Liangzhu (China)
  • Cidade de Jaipur, Rajasthan (Índia)
  • Património da Mina de Carvão Ombilin de Sawahlunto (Indonésia)
  • Grupo Mozu-Furuichi Kofun: Tumbas do Antigo Japão (Japão)
  • Sítio megalítico de Jar em Xiengkhuang – Planície de Jars (Laos)
  • Bagan (Myanmar)
  • Seowon, Academias Neoconfucionistas Coreanas (República da Coreia)
  • Estrada de Alpinos Altos Großglockner (Áustria)
  • Fronteira do Império Romano – Os Limes do Danúbio (Áustria / Alemanha/ Hungria/ Eslováquia)
  • Escritas na Pedra/ Áísínai’pi (Canadá)
  • Região de Minas Erzgebirge/Krušnohoří (República Tcheca/ Alemanha)
  • Paisagem para Criação e Treino de Cavalos de Transporte Cerimonial em Kladruby nad Labem (República Theca)
  • Sistema de Gestão Hídrica de Augsburg (Alemanha)
  • Região de mineração pré-histórica de silício listrado de Krzemionki (Polónia)
  • Edifício Real do Palácio de Mafra, Basílica, Convento, Jardim do Cerco e Parque de Caça (Tapada) (Portugal)
  • Santuário Bom Jesus do Monte em Braga (Portugal)
  • Monumentos da Antiga Pskov (Federação Russa)
  • Paisagem Cultural de Risco Caído e as Montanhas Sagradas de Gran Canária (Espanha)
  • Observatório do Banco Jodrell (Reino Unido)
  • Centro Histórico de Sheiki com o Palácio de Khan (Azerbaijão)
  • Le Colline del Prosecco di Conegliano a Valdobbiadene (Itália)
  • Arquitetura do Século XX de Frank Lloyd Wright (Estados Unidos da América)
  • Cidade Submersa de Porto Real – Uma relíquia e uma paisagem cultural contínua (Jamaica)
  • Rota Colonial Transístmica  do Panamá (Panamá)

Até agora foram inscritos na Lista do Património Mundial 1.092 sítios localizados em 167 países. O nosso pais conta já com 15 locais classificados em território nacional e com mais 11 de origem portuguesa em todo o mundo.

O Comitê irá estar reunido até 10 de julho no Centro de Congressos de Baku, indo avaliar também os Sítios propostos a serem incluídos na Lista do Patrimônio Mundial em Perigo:  Surdarbans (Bangladesh), Cidade Antiga de Nessebar (Bulgária), Patrimônio Natural e Cultural da região de Ohrid (Albânia / Macedônia do Norte), Ilhas e Áreas Protegidas do Golfo da Califórnia (México), Vale de Katmandu (Nepal) e Babilónia (Iraque).

Serão também analisados os Sítios candidatos a serem retirados da Lista do Património em Perigo: Local de Nascimento de Jesus: Igreja de Natividade e a Rota de Peregrinação, Belém (Palestina) e Salitre de Humberstone e Santa Laura (Chile).

O Comité do Património Mundial da UNESCO é formado por representantes de 21 Estados Membros da Convenção sobre a Proteção do Património Mundial, Cultural e Natural, eleitos pela Assembleia Geral dos Estados Membros da Convenção.

A composição atual do Comité é a seguinte: Angola, Austrália, Azerbaijão, Bahrein, Bósnia e Herzegovina, Brasil, Burkina Faso, China, Cuba, Guatemala, Hungria, Indonésia, Kuwait, Quirguistão, Noruega, São Cristóvão e Névis, Espanha, Tunísia, Uganda, República Unida da Tanzânia, Zimbábue.

 

 

 

Siga-nos nas redes sociais

Artigos Relacionados