Ericeira | Época balnear – Polémica entre Predominante Azul (Bombeiros Voluntários da Ericeira) e Câmara de Mafra

Ericeira |  Polémica entre Predominante Azul (Bombeiros Voluntários da Ericeira) e Câmara de Mafra

 

A Associação de Nadadores Salvadores da Ericeira (Predominante Azul) contactou o Jornal de Mafra, através de uma mensagem com o seguinte teor:

 

Câmara Municipal de Mafra retira apoio a Associação de Nadadores Salvadores da Ericeira.

A Câmara Municipal de Mafra, ao contrario do que fez nos anos anteriores, decidiu este ano não comparticipar com o pagamento de um nadador salvador para os 3 meses da época balnear para a viatura de apoio de praias da predominante azul, inviabilizando a colocação da viatura ao serviço da população entre as praias da Calada e Foz do Lizandro esta medida afecta o apoio dado à equipa de nadadores salvadores composta por 30 nadadores salvadores da associação.
A medida é justificada pela presença da viatura amarok do isn ao serviço na Capitania de Cascais, que patrulha as praias não vigiadas, entre o Magoito e a Foz do Sizandro.

Se necessitarem de mais esclarecimentos questionem a vereadora Célia Fernandes e o Capitão do Porto de Cascais. Já que os mesmos entendem que o serviço prestado não era necessário.

 

A Associação de Nadadores Salvadores da Ericeira (Predominante Azul) é uma entidade ligada aos Bombeiros Voluntários da Ericeira, fundada em junho de 2014 por Carla Susana Pereira Mestrinho e por Nuno Manuel Caloira Bernardino, entidade que tem por único objeto “a formação e desenvolvimento de atividades na área de assistência às praias”.

A partir deste contacto, e de modo a obter mais esclarecimentos, o Jornal de Mafra contatou, por sua vez, uma fonte da Predominante Azul, que referiu ter a Câmara Municipal de Mafra (CMM), “no ano passado e nos últimos 3 anos” adjudicado um serviço à Associação de Nadadores Salvadores da Ericeira – Predominante Azul, serviço que, no ano passado, consistiu no pagamento de 1 nadador salvador utilizado na viatura de apoios de praias, propriedade dos Bombeiros Voluntários da Ericeira. Esta fonte referiu depois que “este ano, a CMM diz que não tem verbas e retirou esse apoio”.

Esta retirada de apoio teria resultado de uma reunião entre a câmara e a capitania do porto de Cascais, onde a capitania teria revelado que iria disponibilizar uma das suas viaturas ligadas ao Projeto Seawatch, para patrulhar as praias entre o Magoito e Foz do Sizandro.

A fonte da Predominante Azul alega, no entanto que “oferecia um serviço à população centrado na zona da Ericeira, uma reserva mundial de surf que triplica a população no período do verão devido ao turismo. E existia uma viatura de praia que se focava essencialmente nas praias entre a Calada e a Foz do Lizandro“. Revelando ainda, que “sem este nadador salvador a viatura fica parada por falta de verba para a colocação do nadador salvador“.

Conhecedor da já tradicional – facilitista e quase exclusiva – dependência das associações em relação aos fundos públicos, o Jornal de Mafra indagou da possibilidade de recorrer a patrocínios privados para ultrapassar esta situação, a nossa fonte afirmou então, que já tinham feito algumas tentativas neste sentido, embora sem resultados.

Na área da costa do concelho de Mafra, a vigilância das praias por nadadores salvadores está assegurada em todas as praias entre a praia da Calada e a praia da Foz do Lizandro, por nadadores salvadores pagos pelos concessionários de praia (bares), recebendo cada nadador, 1.100 euros em cada um dos 3 meses de contrato.

A viatura em questão, no ano passado, terá participado em cerca de 75 intervenções, tendo feito cerca de 58 km por dia, durante 93 dias.

Contatada a Câmara Municipal de Mafra, esta, no essencial, confirma que o facto de não apoiar a Predominante Azul na contratação deste nadador salvador suplementar, resulta, naturalmente, diríamos nós, do facto de esse nadador ser um dos tripulantes da viatura disponibilizada pela Capitania do Porto de Cascais, mal se justificando, pois, uma “quase” duplicação de funções.

A Câmara de Mafra respondeu ao Jornal de Mafra, nestes termos:

 

Esclarece-se que a responsabilidade de prestação deste serviço de apoio às praias é da Capitania do Porto de Cascais, sendo que, há anos atrás e mediante protocolo, a Câmara Municipal procedeu, quando necessário, à contratação de nadadores-salvadores. Na presente época balnear de 2019, a referida Capitania informou que não necessita deste recurso humano, uma vez que dispõe da respetiva guarnição.

 

Atualizado a 25 junho às 13:35

Siga-nos nas redes sociais

Artigos Relacionados