5 de junho | Dia Mundial do Ambiente – “Não há planeta B”

Dia Mundial do Ambiente – “Não há planeta B”

 

Assinala-se hoje o Dia Mundial do Ambiente, este ano subordinado ao tema “A Poluição do Ar”.

A data é celebrada deste 1972 e o dia 5 de junho foi escolhido pelas Nações Unidas por ser este o dia em que se iniciaram, em Estocolmo, na Suécia, as conferências das Nações Unidas sobre o meio ambiente.

O objetivo deste dia consiste em alertar as populações e os governos para a necessidade de proteção e preservação do ambiente.

O Presidente da República referiu hoje que “as previsões são cada vez mais sombrias. É tempo, é mais que tempo, de tomarmos as decisões urgentes que se impõem”.

Marcelo Rebelo de Sousa refere ainda, que há importantes decisões a impor-se aos decisores políticos, aos agentes económicos e sociais mas também “aos cidadãos, às famílias, a cada um de nós, nos nossos comportamentos quotidianos, na adoção de um estilo de vida mais saudável e mais amigo do ambiente”. Assim o “esforço começa por nós, por mim, por si, e exige uma mudança radical de hábitos de vida enraizados (…). Se nada fizermos, se nada mudarmos, a Humanidade corre o risco de extinção. Um risco que se apresenta num horizonte temporal cada vez mais próximo.
É urgente mudar de vida”.

 

“A consciência dos nossos jovens de que «não há planeta B» dá-nos razões de esperança (…)” 
Marcelo Rebelo de Sousa

 

O Ministro do Ambiente afirmou hoje que “O clima está a mudar. Na bacia mediterrânica, onde Portugal se insere, isso é muito evidente, nomeadamente com a redução da precipitação”. Portugal foi o 1º país no mundo a afirmar o compromisso da neutralidade carbónica, mas para “sermos neutros em carbono teremos de reduzir expressivamente as nossas emissões e teremos de fazer crescer a nossa capacidade de sumidouro”.

Apesar da ambição do governo ser grande, segundo o ministro, o “modelo é realista” e o objetivo passa por “até 2030 reduziremos as nossas emissões em 50% (superior àquela que inicialmente os manifestantes pelo clima exigiam) e até 2050 em 85%”.

No sector energético, as metas do Governo passam por, “em 2030, 80% da eletricidade ter como origem fontes renováveis e, em 2050, 100%”. As emissões dos transportes serão reduzidas em 40% até 2030 e  1/3 da mobilidade terrestre de passageiros deverá ser elétrica estes são os objetivos necessários para “conseguirmos a descarbonização completa do setor em 2050”.

 

 

Siga-nos nas redes sociais

Artigos Relacionados

Leave a Comment