22 de março | Dia Mundial da Água

[sg_popup id=”24045″ event=”onLoad”][/sg_popup]

O Dia Mundial da Água foi criado em 1992 pela Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU), com vista a “alertar as populações e os governos para a urgente necessidade de preservação e poupança deste recurso natural tão valioso”. “Assim, é dever de cada ser humano conservar a água que é um grande património mundial e responsável por todo o equilíbrio do planeta Terra.”

O tema deste ano é “Água para todos”.

Segundo dados das Nações Unidas, um ser humano precisa de 110 litros de água por dia para satisfazer as suas necessidades básicas. 70% da terra é água mas apenas 1% é agua doce acessível ao ser humano.

A continuar a situação dos últimos meses, e se em abril e maio não formos bafejados por forte precipitação, Portugal, no Verão, irá ter pela frente um novo ciclo de escassez de água.

Segundo dados do IPMA, de acordo com o índice PDSI(1), no final de fevereiro “todo o território se encontrava em seca meteorológica”. Sendo a distribuição percentual do índice de seca no território é a seguinte:

4,8 % na classe de seca severa,
57,1 % na classe de seca moderada e
38,1 % na classe de seca fraca.

Distribuição espacial do índice de seca meteorológica a 28 fevereiro 2019 

 

O Ministro da Agricultura, Florestas e Desenvolvimento Rural, Luís Capoulas Santos, referiu em final de fevereiro,  em relação às disponibilidades hídricas para 2019, que “embora estejamos ainda longe de um cenário complicado, a verdade é que temos de começar a trabalhar na prevenção de situações que são cada vez mais frequentes, nomeadamente aproveitando os instrumentos de planeamento que permitem racionalizar a utilização do recurso água”. Sublinhando ainda que “Independentemente dos volumes úteis atualmente disponíveis, será sempre necessário realizar uma gestão criteriosa dos recursos hídricos, sendo esse o desafio mais exigente nos aproveitamentos com mais do que uma utilização principal”.

Das 39 albufeiras monitorizadas pela Direção-Geral de Agricultura e Desenvolvimento Rural, a campanha de rega continua assegurada em pleno em 28 albufeiras hidroagrícolas e parcialmente em 11 outras.

Parece muito, mas se pensarmos um pouco nos gastos diários, mesmo nos mais eficientes, rapidamente chegamos a esta quantidade:

·         Um duche de 15 minutos, com a torneira aberta, consome cerca de 180 litros.
Se fechar a torneira enquanto se ensaboa e diminuir o tempo do duche para 5 minutos, reduzirá o consumo para 60 litros. Um chuveiro com sistema redutor de caudal pode economizar 80%.

·         Ao lavar as mãos ou os dentes com a torneira aberta, pode gastar cerca de 14 litros de água.
Se usar um copo, pode diminuir para apenas 1 litro.

·         Ao manter a torneira aberta enquanto faz a barba, pode gastar até 40 litros de água.
Se colocar uma tampa no lavatório, gastará apenas 2 litros.

·         Ao lavar o carro com mangueira pode gastar cerca de 500 litros de água.
Se lavar com balde e esponja, reduzirá o gasto para 50 litros.

·         Em cada descarga de autoclismo gasta cerca de 15 litros de água.
Se colocar uma garrafa de 1,5 litros dentro do depósito da água, pode diminuir para 8,5 litros por descarga.

·         Uma torneira a pingar de 5 em 5 segundos, durante 24 horas, pode gastar 30 litros de água por dia, o que corresponde a mais de 10.000 litros de água por ano. Se não tiver fugas, reduz para 0 litros.

É por isso que pequenos gestos do dia-a-dia podem fazer toda a diferença.

(1) Este índice baseia-se no conceito do balanço da água tendo em conta dados da quantidade de precipitação, temperatura do ar e capacidade de água disponível no solo e permite detetar a ocorrência de períodos de seca classificando-os em termos de intensidade (fraca, moderada, severa e extrema).

 

 

Artigos Relacionados