Suspensão da Feira do Gado da Malveira com cheiro a extinção

O Executivo da União de Freguesias de Malveira e São Miguel de Alcainça tomou ontem, em reunião da Assembleia de Freguesia, a decisão de “proceder à suspensão temporária da realização da Feira do Gado” a partir de dia 17 de janeiro de 2019.

A decisão surgiu “depois de uma reflexão profunda” e porque as “despesas inerentes, acarretavam perdas financeiras”, despesas que teriam impacto no orçamento da União de Freguesias.

Segundo aquela União de freguesias “Ao longo dos últimos anos, tem vindo a Feira do Gado da Malveira a sofrer uma diminuição acentuada no volume de gado transacionado, fruto de vicissitudes várias, para além da obrigação da implementação de um conjunto de medidas de forma a que o seu funcionamento esteja de acordo com o quadro legal em vigor que regula este tipo de matérias.”

O executivo irá agora “proceder a uma análise ponderada que leve a colocar em prática um novo modelo de gestão na Feira do Gado”.
Este novo modelo será elaborado com “rigor e critério na aplicação dos dinheiros públicos” de modo a que a reativação da Feira do Gado da Malveira não acarrete qualquer “ónus negativo naquilo que são as contas públicas”.

Segundo informação que nos chegou,  esta feira estaria já moribunda há anos, sem que nenhum executivo local tivesse, nos últimos anos, tomado quaisquer medidas capazes de a reanimar. A economia adapta-se com dificuldade à tradição e a verdade é que o mundo mudou, as transações comerciais fazem-se de outras formas e estas feiras, de resto como a clássica feira da Malveira, tenderão a perder importância e a extinguir-se, à medida que as novas gerações vão adotando outras estratégias culturais e comerciais.

 

 

Siga-nos nas redes sociais

Artigos Relacionados