A Segurança dos Portugueses estará em causa na guerra entre Bombeiros e Governo ?

Da reunião de ontem do Conselho Nacional da Liga dos Bombeiros Portugueses (LBP), em Santarém, ficou decidido “por unanimidade e aclamação de pé” que a liga irá, “suspender toda a informação operacional aos respectivos CDOS, a partir das 24 horas do dia 8 de Dezembro de 2018”.

Para além disso a Liga dos Bombeiros anunciou que irá “abandonar de imediato” a estrutura da Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC).

O ministro da Administração Interna esta manhã, em conferência de imprensa, referiu que a decisão da Liga em sair da estrutura da Proteção Civil “é absolutamente irresponsável e põe em causa a segurança dos portugueses”.  Sublinhou ainda que foi “reforçada a coordenação para manter os níveis de socorro, inclusivamente com os bombeiros”, pedindo que “todas as comunicações de emergência sejam feitas pela linha 112”.

Este corte da Liga com a ANPC tem como base “as propostas aprovadas pelo Governo em 25 de outubro na área da proteção civil” uma vez que a LBP discorda com as alterações à lei orgânica da Autoridade Nacional de Emergências e Proteção Civil e defende “uma direção nacional de bombeiros autónoma independente e com orçamento próprio”.

O ministro Eduardo Cabrita referiu que “os diplomas ainda não estão aprovados ou revogados e ainda se encontram em discussão em Conselho de Ministros. Havendo por isso porta aberta ao diálogo”.

A Proteção Civil refere que “está a funcionar normalmente” embora tenha registado menos cerca de 20% das ocorrências mas salienta que a suspensão da informação operacional “não coloca em causa a segurança e a prontidão do sistema da Proteção Civil”.

Siga-nos nas redes sociais

Artigos Relacionados