A Capela de São Lourenço [Imagens] Um terreno sem limpeza e a Ribeira ainda sem água

Assinala-se hoje o dia de São Lourenço, padroeiro dos diáconos e dos humoristas, duas actividades certamente com muitos pontos de contacto, beneficiando do mesmo santo protector.

Este santo católico nasceu em 225 e morreu a 10 de Agosto de 258, com 33 anos, martirizado em Roma nos primórdios do cristianismo.

Reza a história, que “foi um dos sete primeiros guardiões do tesouro da Igreja Cristã. Como guardião (diácono) foi chamado pelo imperador romano e pagão da altura (que já tinha executado o Papa Sisto II) a apresentar todas as riquezas da Igreja em três dias. São Lourenço levou consigo dezenas de pobres e fiéis da Igreja e declarou ao imperador que estes eram a riqueza da Igreja. Perante este ato corajoso e provocador, o imperador ordenou que Lourenço fosse queimado vivo numa grelha sob um braseiro ardente”.

São Lourenço terá mantido o bom humor até ao final, uma vez que, durante a sua execução, terá pedido para o virarem, pois um dos lados do seu corpo já estava bem assado.

Para assinalar a data, o Jornal de Mafra visitou a capela de São Lourenço – actualmente em obras – junto à praia com o mesmo nome. Desconhece-se a data da sua edificação, mas existem referências documentais que referem a sua existência já em 1625.

 

A escassos metros da capela de S. Lourenço, alertados por um leitor, tivemos ocasião de observar um terreno gradeado, com um pequeno edifício no seu interior, em que chama a atenção a existência de muito mato. Este terreno encontra-se no centro do lugar, rodeado de habitações, podendo a não limpeza deste terreno, em caso de incêndio, constituir perigo para as habitações em seu redor.
Em conversa com habitantes do local, confirmam-nos uma informação obtida pela fonte que inicialmente nos alertou para a situação deste terreno,  informação que relacionava a propriedade do terreno, com a família Proença de Carvalho, sendo por isso, referiram as nossas fontes, que o terreno se encontraria no estado em que está, sem que as autoridades tenham tomado as medidas que a lei determina.

Ainda na região de S. Lourenço, a ribeira que aí desagua no mar, estava novamente sem corrente.

 

Siga-nos nas redes sociais

Artigos Relacionados

One Thought to “A Capela de São Lourenço [Imagens] Um terreno sem limpeza e a Ribeira ainda sem água”

  1. Judite Araújo

    Toda a informação que consta no vosso artigo está correcta, no entanto convém mencionar, que para além do descrito, as arribas da praia de São Lourenço encontram-se cheias de lixo, que é deixado pelos veraneantes pouco civilizados, que no caminho pedonal um pouco antes da ponte foram despejado um frigorífico e outros entulhos há vários meses e por fim referir que já depois de passar a ponte e antes de se chegar ao bar, existe uma tampa de esgoto que por vezes transborda conteúdos pouco próprios para uma praia que se espera de excelência dado que foi atribuída a bandeira azul.

Comments are closed.