Ainda a “qualidade” da água da Praia da Foz Lizandro-Rio

Depois do relatório emitido pela Agência Portuguesa do Ambiente no dia 25 de Julho, que indicava elevadas concentrações de Escherichia coli na água do rio Lizandro, desaconselhando os banhos na Praia da Foz Lizandro-Rio, foram feitas mais 3 analises às águas do rio.

A proibição de banhos naquela praia foi entretanto levantada, em função do novo relatório emitido no dia 27 de Julho, relatório que dava conta de uma diminuição drástica da concentração de Escherichia coli, concentração que caiu para valores abaixo dos valores de referência.

Entretanto, nos dias 31 de Julho e 01 de Agosto voltaram a ser efectuadas novas recolhas de água para análise, tendo-se registado os seguintes valores:

  • 31 Julho: 213 NMP/100 mL
  • 01 Agosto:  1160 NMP/100 mL

O valor de referência é de 1800 NMP/100 mL, o que significa que, embora a concentração da bactéria Escherichia coli na água do rio, se mantenha ainda abaixo dos valores de referência, a sua concentração tem vindo novamente a aumentar, exigindo pois uma vigilância mais apurada por parte das autoridades sanitárias.

 

Imagem: APA

 

Em Fevereiro deste ano, a Praia da Foz Lizandro-Rio esteve em risco de abandonar a lista de águas balneares devido à classificação de “”Má” na época balnear 2017”.

Ficando a identificação em 2018 a depender, “nomeadamente, da definição por parte da Câmara Municipal de um programa de medidas que incida sobre as causas da poluição, do compromisso de acompanhamento desse programa de medidas pela APA-ARH correspondente e do parecer favorável do Delegado de Saúde Regional”.

Siga-nos nas redes sociais

Artigos Relacionados

Leave a Comment