OPINIÃO POLÍTICA | Matilde Batalha – Dia da Criança sem copos descartáveis

Dia da Criança sem copos descartáveis

 

Foi com agrado que vimos este ano nas comemorações do dia da Criança, no Parque Desportivo Municipal José Ministro dos Santos, ser-nos entregue à entrada do evento um copo reutilizável. Uma escolha ecológica que terá evitado que muito plástico tivesse sido usado. A guerra ao plástico descartável deve ser uma preocupação de todos e todas nós, cidadãos e cidadãs, indústria e comércio, legisladores e decisores políticos.

Individualmente todos e todas devemos ser estimulados a fazer escolhas conscientes e responsáveis. É essencial desenvolver um pensamento crítico para compreender como tudo está interligado. Donde vem o que consumo? Como foi produzido? O que estou a consumir é biodegradável e tem uma durabilidade longa? O que devo fazer no fim de vida deste objeto para que seja devidamente tratado? A literacia ambiental é importante.

A indústria deverá pensar sobre o ciclo de vida dos seus produtos e escolher extinguir produtos de utilização única. O embalamento e forma como são vendidos os produtos também deverá ser repensado. Todos e todas temos a experiência de fazer compras, arrumar as compras e constatar a imensa quantidade de lixo produzida nessa ação. Todo esse lixo é desnecessário.

Um desenvolvimento sustentável procura satisfazer as necessidades da geração atual sem comprometer a capacidade das gerações futuras satisfazerem as suas próprias necessidades. Para isso, é necessário reverter a forma como se tem feito uso dos recursos da terra. Temos de voltar a consumir de forma razoável os recursos da terra, preservando as espécies e os habitats naturais. A guerra ao plástico é uma das condições vitais.

Felizmente a Comissão Europeia (CE) pretende banir do mercado 10 produtos de plástico descartáveis que representam cerca de 70% de todo o lixo presente nas águas e praias dos países comunitários. Desta “lista negra” estão incluídos os pratos, talheres, palhinhas e cotonetes.

Esta proposta de Bruxelas precisa da aprovação todos os membros da União Europeia e do Parlamento Europeu, o que levará algum tempo, pelo que decisões locais como esta de Mafra, são muito importantes e parabenizamos o executivo por isso.

As medidas tomadas em relação aos sacos de plástico em 2015 foram muito importantes e hoje, de uma forma generalizada, já nos habituámos aos sacos reutilizáveis.  Por causa desta medida, muito lixo não foi produzido.

De acordo com um comunicado da Comissão Europeia, a ideia é banir os produtos descartáveis para os quais existem alternativas sustentáveis. Nos casos em que isso ainda não acontece, o foco passa por limitar o consumo deste tipo de produtos em cada país, estabelecendo metas nacionais. A Comissão Europeia pretende ainda que os produtores ajudem a financiar os custos relacionados com a gestão de resíduos e limpeza, e que os estados-membros se comprometam a recolher 90% das garrafas de plásticos descartáveis até 2025 através de novos programas de reciclagem.

Deixamos algumas dicas de como podemos reduzir o consumo de plástico no dia-a-dia:

– Utilize um cantil para a água e sacos de pano;

– Dispense as palhinhas e caso necessite opte por palhinhas reutilizáveis (já existem em diversos materiais);

– Nas compras opte por produtos vendidos a granel e evite produtos com excesso de embalamento;

– Não coloque na sanita cotonetes ou outro tipo de lixo (apenas os dejetos);

– Opte por escova de dentes com cabo de bambu;

– Privilegie produtos fabricados com materiais biodegradáveis ou prevenientes da economia circular (fabricado com materiais reciclados);

– Doe ou dê uma nova vida ao que já não utiliza. Se já não for possível coloque no contentor da reciclagem adequado.

Todos estes gestos são importante e fazem a diferença.

Esta iniciativa de utilização de copos reutilizáveis em festividades será também implementada em alguns locais das Festas Populares de Lisboa neste mês de Junho. E ainda bem. Esperamos que em Mafra esta medida venha para ficar e que se estenda a todo o tipo de loiça descartável e a todos os eventos organizados pelo Município.

 

Siga-nos nas redes sociais

Artigos Relacionados