As funções do jogo

A relação do homem com o jogo perde-se nos tempos. A cultura do jogo acompanha várias civilizações ao longo da história, egípcios, babilónicos chineses, astecas, gregos e muitas outras civilizações cultivaram o sentido do jogo, associando-o mesmo a algumas das suas divindades.

O jogo está presente nas crianças com a utilização de brinquedos e utilizando regras, que ajudam os nossos filhos e os nossos netos a socializaram-se e a integrarem-se socialmente no universo dos adultos.

O sentido do jogo acompanha-nos atualmente, já não através da bisca e do king, jogados ao serão em casa, ou da lerpa e da vermelhinha, tão jogadas nas tabernas portuguesas de outrora, mas sim através dos jogos online e mesmo, dos casinos online, como por exemplo, em casinoportugal.pt bónus.

Os casinos, que eram, noutros tempos, frequentados por gente elegante e endinheirada, são hoje frequentados por todo o tipo de pessoas. O gosto pelo risco, que nos acompanha no nosso dia-a-dia, tem no jogo uma forma socialmente aceitável de se exercitar. Já não necessitamos de vestir um smoking e envergar uma cartola, para frequentar o casino, basta-nos, hoje, ter acesso a um computador.

Os jogos que inventámos podem ser usufruídos numa grande variedade de locais e de situações, simularem aspectos da vida quotidiana ou atirarem a nossa imaginação para fora de pé. Podem ser jogados isoladamente, contra nós mesmos ou contra o computador, podem consistir numa batalha com um outro humano ou levar-nos a jogar em equipa, podem não ter quaisquer implicações financeiras, ou podem basear-se na humana vontade de ter sempre mais. Baseiam-se quase sempre na vontade que quase todos nós temos de nos ultrapassarmos, de fazer sempre mais, de ganhar sempre mais.

O jogo e as suas diferentes vertentes, psicológicas, sociais, económicas, atingiram já uma tal importância, que se tornaram mesmo fonte de estudo. A psicologia estuda os abusos ligados ao jogo, a sociologia ajuda-nos a compreender porque jogamos, como jogamos e como jogamos, e há mesmo um ramo da matemática, denominado “Teoria dos Jogos”, que estuda “situações estratégicas onde jogadores escolhem diferentes acções na tentativa de melhorar seu retorno”.

Ganhar é importante, seja ao jogo ou seja no jogo que a vida sempre encerra, sendo, no fundo, esse jogo que a vida é, que nos leva, muitas vezes a ir mais longe. Importante é dosear os esforços que aplicamos quando jogamos, importante é dosear energias, jogar com inteligência e não ter mais olhos do que barriga, não ter o passo maior do que a perna.

Leia também