OPINIÃO POLÍTICA | Alexandre Seixas – A Tapada de Mafra é de TODOS

A Tapada de Mafra é de TODOS

Por um poder político local que respeite este património

 

O “barulho” à volta do assunto Tapada de Mafra que se manifestou nos últimos dias não passa disso mesmo… “barulho”! Infelizmente, para nós Mafrenses, para nós Portugueses!!

O Sr. Ministro da Agricultura, Florestas e Desenvolvimento Rural, Capoulas Santos, deslocou-se à Comissão Parlamentar de Agricultura e Mar, no seguimento de um requerimento do PSD, que se presume encomendado pelo edil mafrense, para esclarecer os assuntos relativos à gestão da Tapada Nacional de Mafra.

Tristemente, na casa da democracia, o que se assistiu foi a um chorrilho descompassado e despropositado que não contribuiu em nada para um melhor futuro da Tapada. O que se esperava e pedia seria um debate salutar, pleno de ideias, recomendações e propostas, já que este património natural mais do que concelhio é nacional e até mundial, uma vez que a mesma se insere no conjunto que representa a candidatura à UNESCO. Mas não, pedir positividade e evolução é afinal de mais. O poder concentrado e exagerado, tende a tornar os seus agentes em pessoas surdas e presumidas. Mais do mesmo, do que já é habitual aqui por Mafra.

Do atual executivo camarário apenas se sabe que a solução preconizada se circunscreve ao seu propósito firme de assumir para si, em pleno poder, a gestão da tapada. Aqui faz lembrar a “embrulhada” com o processo das águas e sua privatização e agora, remunicipalização… Quando tudo está mal, chuta-se para outras mãos, que devem resolver e depois quando se recupera, já se quer ser outra vez dono e senhor. Aqui, mais uma vez, reafirmo que é no mínimo estranho que os mesmos que erram possam depois, sem oposição firme e clara resolver e corrigir o erro, saindo em ombros.

Desta vez isso não pode acontecer! Pelo menos, sem evidência clara, depois de debatidos as alternativas, os prós e contras de todas as possíveis soluções. O caminho tem de ser aquele que o PS Mafra tem sugerido de (e aqui transcrevo o Comunicado de 21 de Maio do corrente) “apelar a um debate profundo sobre a Tapada Nacional de Mafra de forma a envolver todos os interessados neste assunto e encontrar uma solução equilibrada que defenda, quer os interesses daquele espaço único, quer os interesses do Concelho de Mafra, que serão sempre indissociáveis.

E ainda no Comunicado… “O Partido Socialista repudia a tentativa do PSD de instrumentalizar politicamente este assunto, relegando os mafrenses para segundo plano e querendo utilizar a Tapada Nacional como mera “arma de arremesso”, numa contenda que não assegura soluções e que apenas serve para disfarçar a profunda incompetência do executivo do PSD na Câmara de Mafra em lidar com uma situação que merece toda a atenção, diálogo e moderação.

 

O que se espera é que este “barulho” possa redundar num debate aberto, sério e profundo em torno do assunto Tapada Nacional de Mafra.

E desta feita, os mafrenses podem esperar o melhor, pois o PS liderará esse processo, não enquanto manobra partidária, mas sim como construtor de um caminho possível e frutuoso para este nosso património tão precioso e para que, parafraseando o Sr. Ministro, a Tapada não volte a ser como era, uma casa desgovernada, uma casa que dava prejuízo, uma casa a perder visitantes, uma casa com animais maltratados.

Espera-se agora que todos os intervenientes cumpram as suas obrigações e assumam as suas responsabilidades, nomeadamente, honrando os compromissos assumidos!

 

Alexandre Seixas, maio de 2018

 

 

Siga-nos nas redes sociais

Artigos Relacionados