Foz do Lizandro | Restituição de crustáceos e enguias imaturas ao seu habitat natural [Vídeo]

No dia da espiga, 10 de Maio, decorreu uma “operação de restituição de crustáceos e enguias imaturas ao seu habitat natural”, no rio da Foz do Lizandro.

A população local alertou as autoridades para o facto de existirem exemplares destas espécies “presas numa poça de água paralela ao rio” tendo a Polícia Marítima (PM)// Extensão Ericeira colaborado na acção de “libertação desses exemplares, dando um forte contributo para a sobrevivência dos animais”.

 

Polícia Marítima colabora em ação de preservação de espécies

Polícia Marítima colabora em ação de preservação de espécies O Comando-local da Polícia Marítima de Cascais colaborou, no dia 10 de maio, numa operação de restituição de crustáceos e enguias imaturas ao seu habitat natural, no rio da Foz do Lizandro, na Ericeira. Esta ação, que visa garantir a preservação destas espécies, foi resultante de diversas informações prestadas pela população local, que se apercebeu que teriam ficado presas numa poça de água paralela ao rio. A Polícia Marítima (PM) colaborou nesta ação, de forma a permitir a libertação desses exemplares, dando um forte contributo para a sobrevivência dos animais. Nos últimos meses, a Autoridade Marítima Nacional tem realizado uma intensa atividade de fiscalização à apanha ilegal do meixão (enguias em estado larvar – imaturas), com o intuito de diminuir esta atividade ilegal e dissuadir eventuais tentativas de continuidade destas ações, que são punidas por lei. Na ação, para além dos agentes da PM, estiveram envolvidos cerca de 30 participantes da população local, demonstrando uma clara consciencialização ambiental, profundo sentido de dever cívico e preocupação com espécies protegidas.

Publicado por Autoridade Marítima Nacional em Sábado, 12 de Maio de 2018

 

Siga-nos nas redes sociais

Artigos Relacionados

Leave a Comment