Palácio de Mafra terá finalmente um elevador e comboio da Tapada de Mafra terá carruagem adaptada a deficientes físicos

Decorreu, ontem, no Mosteiro da Batalha, a cerimónia de assinatura dos contratos que, no âmbito do Programa Valorizar, permitirão apoiar 12 projectos destinados a melhorar a mobilidade em estruturas ligadas ao turismo, através da linha de Apoio ao Turismo Acessível.

Entre as entidades que irão receber incentivos encontram-se o Palácio Nacional de Mafra, a Basílica e a Tapada Nacional de Mafra.

Segundo a DGPC, no Palácio Nacional de Mafra e a Basílica “vão ser equipados com percursos acessíveis e materiais de comunicação inclusiva” por seu lado, relativamente à Tapada de Mafra “o projeto prevê um comboio acessível que permita a visita ao recinto”.

Segundo o Jornal de Negócios, até Dezembro deste ano o Real Edifício de Mafra irá finalmente ver instalado um elevador e uma plataforma elevatória, num investimento de 200 mil euros.

A instalação de um elevador no palácio de Mafra é uma aspiração antiga e uma necessidade premente
O anunciado projecto, nunca concretizado, envolvendo a Escola das Armas e a Câmara de Mafra parece ser agora retomado pelo Ministério das Cultura (DGPC)

Já na Tapada Nacional, o investimento também de 200 mil euros, visa a tornar o comboio turístico mais acessível com uma carruagem adaptada para cadeiras de rodas, devendo este projecto ficar concluído no próximo mês de Junho.

Para além do Palácio Nacional de Mafra vão ser criados percursos acessíveis e materiais de comunicação inclusiva no Mosteiro da Batalha, Convento de Cristo (Tomar),  Mosteiro de Alcobaça e Museu Nacional Machado de Castro (Coimbra).

Vão também ser melhoradas as acessibilidades ao Castelo de São Jorge, o Cinema S. Jorge, o Campo Arqueológico de Oliveira do Hospital e ao Museu Etnográfico de Mira.

Siga-nos nas redes sociais

Artigos Relacionados