Trabalhos arqueológicos (secretos) na praia do rio Lizandro

Segundo informação veiculada através da Autoridade Marítima Nacional, no dia 16 de Fevereiro, decorrerem na Praia da Foz do rio Lizandro, “trabalhos no âmbito de uma intervenção arqueológica de emergência”, ainda segundo aquela entidade, aquelas acções teriam por objectivo  “a identificação e recuperação de artefactos arqueológicos que se revestem da maior importância na preservação da nossa história e cultura marítima”.

Terá sido então identificado um concheiro (jazigos pré-históricos de conchas de moluscos) “que se encontrava bastante fragilizado e exposto aos elementos naturais, o que poderia pôr em causa a sua recuperação”

No decurso desta intervenção recolheram-se dois fragmentos pertencentes a um vaso do Neolítico, apontando para uma idade do achado, na ordem dos 6 000 anos.

Entre os materiais recolhidos, releva-se a descoberta de dois fragmentos de um vaso Neolítico (com cerca de 6000 anos).

Segundo a Autoridade Marítima Nacional, os trabalhos estarão a ser coordenados por uma equipa de técnicos da Câmara Municipal de Mafra.

 

Não estivéssemos em Mafra, onde “o segredo é a alma do negócio” estranharíamos o silencio sepulcral da gestão autárquica de Mafra relativamente a estes achados. Que razões estarão na base deste secretismo?

Nota negativa para os (reforçados) serviços de comunicação da Câmara Municipal de Mafra e para a sua tutela política.

[imagem: AMN]

Siga-nos nas redes sociais

Artigos Relacionados

2 Thoughts to “Trabalhos arqueológicos (secretos) na praia do rio Lizandro”

  1. Arena

    o duque de Jambu ja Lá, está contentíssimo! apesar dos apupos de intelectuais de feira corre-lhe bem a vida e os fifis estão a responder bem à crise causada por duque de Maça Má, de forma a pagar a sua eleição.

  2. Ereaman

    é triste e lamentável esse episódio, o resultado é irrisório, só o aproveitamento politico de alguns jovens sem nada que fazer

Comments are closed.