Pé-de-atleta
por Ana Quintela

 

O pé-de-atleta é uma doença causada por um fungo e é frequente nas épocas mais quentes e húmidas do ano. Qualquer um pode ser contagiado por este fungo. É uma doença muito comum, estima-se que uma em cada quatro pessoas pode vir a contraí-la.

Normalmente associamos o aparecimento deste fungo à prática desportiva. Mas, o pé-de-atleta embora seja realmente mais frequente em balneários, piscinas, saunas e quartos de hotel pode ser facilmente ser transmitido em casa pelo contacto com superfícies infectadas ou entre familiares próximos.

Os sintomas mais comuns desta doença são comichão, pele vermelha e muito sensível. E à medida que a infecção avança torna-se muito dolorosa e a pele pode mesmo ficar em ferida. O pé-de-atleta normalmente aparece nos espaços interdigitais (entre os dedos). Mas pode também causar lesões na planta do pé, calcanhar e zonas laterais. Em casos mais graves da doença, aparecem pequenas bolhas que podem romper e formar feridas.

 

Qual o melhor tratamento?

O tratamento normalmente é feito com antifúngicos tópicos (na pele). Por exemplo, com clotrimazol, econazol, sertaconazol ou a terbinafina. É mais eficaz escolher um tratamento sob a forma de creme ou pomada. Os antifúngicos em spray ou pó não devem ser usados como tratamento, mas sim como preventivos de uma reinfecção. Normalmente o tratamento tópico é feito duas vezes ao dia entre 2 a 4 semanas. No caso da pele se encontrar muito inflamada pode recorrer-se ao uso de corticoides tópicos, mas apenas durante um curto período de tempo.

Quanto ao tratamento oral, este só é recomendado em infecções recorrentes. Os antifúngicos orais têm mais efeitos secundários e o seu uso é reservado apenas para situações crónicas em que o tratamento tópico provou não ser suficiente.

Se os sintomas continuarem após um mês de tratamento, é essencial consultar um médico.

 

Posso experimentar tratamentos caseiros?

Quanto a tratamentos alternativos, embora sejam pouco eficazes e seja sempre necessário recorrer a antifúngicos, existem diversas medidas caseiras que podem atenuar um pouco a situação. É o caso das soluções de vinagre e de alfazema, que acalma a comichão e inflamação. É ainda muito usado o bicarbonato de sódio nas zonas infectadas, bem como o amido para reduzir a humidade e evitar que o fungo se multiplique.

 

Existem também diversos cuidados e medidas preventivas para evitar o pé-de-atleta.

  • Use calçado permeável e meias de algodão, mas caminhe descalço sempre que possível.
  • Areje sempre os sapatos ao fim do dia e utilize pós para evitar a transpiração excessiva e a propagação do fungo.
  • Mantenha a pele sempre limpa e seca, mas não utilize a mesma toalha nas zonas infectadas e no resto do corpo.
  • Lave as meias a elevadas temperaturas pois estão sempre contaminadas.
  • Não caminhe descalço em superfícies que possam estar contaminadas (balneários, à volta da piscina, quartos de hotel, etc).

 

 

Publicado em 14 de Junho 2016

Pub

Achou este artigo interessante, partilhe-o com os seus amigos!

VISITE TAMBÉM A PRIMEIRA PÁGINA DO JORNAL DE MAFRA

Partilhe com os seus amigos!