13 Jun 2017 | Vamos à Farmácia | Ana Quintela

Escolher um bom protector solar

 

Quando compramos um protector solar somos deparados com inúmeras escolhas. Actualmente, há de facto protectores solares muito diferenciados e com fórmulas complexas e adaptadas a diferentes necessidades e tipos de pele.

 

Os protectores solares e as radiações ultravioleta

Temos de nos proteger do sol porque há dois tipos de raios ultravioleta que conseguem atravessar a camada de ozono e agredir a nossa pele. A radiação UVB causa queimaduras solares e pode causar lesões e cancro da pele. Quanto à radiação UVA, esta penetra profundamente na pele, causando o seu envelhecimento precoce (rugas, por exemplo).

Portanto, quando escolhemos um protector solar é importante verificar se este confere protecção contra estes dois tipos de radiação.

É essencial compreender que marcas diferentes de protectores solares apresentam preços muito variados também. Pois, por exemplo, a protecção UVA é muito cara, mas é importante pensar que para cuidarmos da na nossa pele é sempre preferível escolher protectores com moléculas mais sofisticadas e uma protecção superior.

 

Grupos de risco

Crianças, pessoas com a pele clara, com história familiar de cancro na pele, com outras doenças de pele, com lúpus, a tomar medicamentos corticosteroides devem utilizar sempre uma protecção solar elevada, de SPF 50+.

 

Protectores solares mais eficazes

Os protectores solares devem ter uma protecção quer UVA quer UVB elevada. A protecção SPF, que diz respeito à radiação UVB, deve ser no mínimo 30+, sendo que, como acima mencionado, em tons de pele claros não é recomendada uma protecção inferior a 50+. De notar que a protecção mais eficaz é aquela que consegue absorver e também reflectir os raios ultravioletas, refiro-me portanto a um protector solar que contenha quer filtros físicos, quer filtros químicos.

 

É importante notar que qualquer protector, mesmo que seja de elevada protecção, nunca pode ter um filtro de 100%. Pois, a eficácia dos protectores solares não depende só das suas características. Depende de factores externos, como um grande contacto com água, exercício físico, fricção e transpiração, bem como uma quantidade aplicada insuficiente.

Tendo em conta estes dados, é importante ter o cuidado de aplicar uma quantidade generosa de protector solar, espalhando-o bem em toda a extensão da pele. De notar que a aplicação de qualquer protector solar deve ser feita 30 minutos antes de se expor ao sol. Depois disso deve reaplicá-lo pelo menos a cada 2horas e sempre que contacte com água, ou no caso de transpiração intensa.

 

Protectores resistentes à água

Escolher um protector resistente à água significa que a protecção se mantem até 40 minutos dentro de água, ou até 80 minutos no caso de protectores muito resistentes à água. Estes protectores são uma escolha sensata quando há transpiração intensa, ou seja durante a prática de exercício físico e em crianças ou adultos que nadem ou contactem muito tempo com água. Mas, tenha em atenção que mesmo estes protectores também têm de ser reaplicados para se manterem eficazes.

 

Protectores minerais

Embora de um modo geral os protectores contenham filtros físicos e filtros químicos, os protectores minerais apenas contêm filtros físicos. Normalmente, têm uma textura mais difícil de espalhar e deixam mais marcas brancas na pele. Mas, estes são os únicos protectores solares indicados em crianças com menos de 3 anos e em casos de doenças dermatológicas e alergias ao sol.

 

Tipos de textura do protector solar

Creme

Os protectores solares em creme são mais adequados a uma pele seca e envelhecida. Têm sempre uma textura mais espessa e conferem uma maior hidratação. Note-se que são completamente contraindicados em peles oleosas.

Gel

Os protectores solares em gel adaptam-se muito bem a uma pele oleosa e a uma pele com tendência a acne. No entanto, a maioria dos protectores com esta textura têm uma protecção solar inferior, pelo que devem ser reaplicados com maior frequência e são desaconselhados em peles claras.

Spray

Os protectores solares em spray são os mais práticos de aplicar. Espalham-se muito bem na pele, mas precisam de aplicações mais regulares. Normalmente, não deixam a textura engordurada ou as linhas brancas que tentamos sempre evitar. Porém, quando usamos um protector em spray transparente é importante garantir que o aplicamos em toda a extensão da pele.

 

Ainda assim, recorde-se que utilizar apenas protector solar não é suficiente para se proteger do sol. Lembre-se de usar óculos de sol, chapéu, roupa escura com protecção UV e prefira locais com sombra pelo menos entre as 11h e as 16h.

 

PubPUB

Achou este artigo interessante, partilhe-o com os seus amigos!

VISITE TAMBÉM A PRIMEIRA PÁGINA DO JORNAL DE MAFRA

Partilhe com os seus amigos!