11 Jul 2017 | Vamos à Farmácia | Ana Quintela

Cáries dentárias

 

As cáries são um problema de saúde que afecta a maioria da população. São provocadas por bactérias que destroem parcial ou totalmente o dente. E, se a cárie for muito extensa pode causar um impacto bastante negativo na nossa saúde geral.

 

Porque associamos as cáries à ingestão de doces?

Todos temos bactérias na nossa cavidade oral e quando comemos alimentos com hidratos de carbono, estes são degradados por essas bactérias, formando ácidos responsáveis por decompor o conteúdo mineral do dente. Logo, se conjugarmos uma alimentação inadequada com uma fraca higiene oral, ao longo do tempo arriscamo-nos a que se forme uma placa bacteriana, com restos alimentares, bactérias e saliva, que se não for removida causa graves consequências nos dentes e nas gengivas.

Por isso, é importante lavar sempre os dentes depois das refeições, bem como evitar comer entre refeições ou mesmo antes de se deitar sem lavar os dentes também.

 

Todos os dentes podem sofrer cáries?

Sim, no entanto, os dentes de superfície mais irregular e, no caso das crianças, dentes acabados de romper, estão mais susceptíveis ao aparecimento de cáries, pois permitem que restos alimentares e bactérias se alojem durante mais tempo nas suas cavidades.

 

As cáries podem provocar uma muito dor forte.

As cáries acabam por progredir até formarem uma cavidade no dente. Inicialmente, quando as cavidades são pequenas nem nos apercebemos delas, mas quando se tornam mais profundas começamos a sentir muita sensibilidade à temperatura e aos doces. E quando as bactérias atingem a dentina, os sintomas agravam-se e a dor torna-se muito incomodativa.

 

Posso detectar uma cárie ainda no seu estado inicial?

Os sinais de alerta são a alteração da cor do dente e o aparecimento de manchas e fissuras no mesmo. Quando a cárie é entre dois dentes, um dos sinais de alerta é notar que o fio dentário fica danificado quando passamos naquele local. Mas, como inicialmente, as cáries não originam sintomas, é importante ir ao dentista regularmente, pois a sua detecção inicial só pode ser feita por ele.
Com que frequência devo ir ao dentista?

Preferencialmente a cada 6 meses. O dentista não só detecta as cáries, como também desempenha um papel essencial na sua prevenção por efectuar a destartarização dos dentes, removendo assim a placa bacteriana acumulada.

Como posso prevenir as cáries?

Deve manter uma higiene oral correcta e frequente. Substitua a sua escova de dentes a cada 3 meses, passe fio dentário e escove os dentes com uma pasta com flúor para manter o esmalte dos dentes fortalecido. Deve evitar alimentos e bebidas doces, mas para além de uma alimentação equilibrada é importante evitar comer entre as refeições e após escovagem, particularmente após a escovagem nocturna.

Tenho uma cárie, e agora?

Deve consultar o dentista rapidamente, sendo o tratamento mais comum a obturação da cavidade. Ou seja, o orifício provocado pela cárie é tapado e o dente restaurado. Actualmente, por motivos estéticos e de eficiência, utilizam-se muito as resinas compostas, sendo as amálgamas dentárias (ligas de metal) já menos usadas, pois tendem a deixar o dente muito escuro.

Tenho dentes tratados com antigas amálgamas, posso restaurá-los para ficarem mais claros?

Sim, no caso de tratamentos antigos, pode restaurar o dente substituindo-o com os novos materiais à base de resinas. Ainda assim, em alguns casos a amálgama após anos de contacto com o dente torna-o já demasiado acinzentado para, de forma saudável, reverter completamente a sua pigmentação.

Há alimentos que alterem a cor dos dentes tratados?

Sim. Por exemplo, o café, coca-cola, chá preto e o tabaco. Deve especialmente evitar consumi-los próximo de uma restauração dentária.

 

Em suma, cuide dos seus dentes, mantenha uma boa higiene oral, coma menos doces e visite o seu dentista com mais frequência!

PubPUB

Achou este artigo interessante, partilhe-o com os seus amigos!

VISITE TAMBÉM A PRIMEIRA PÁGINA DO JORNAL DE MAFRA

Partilhe com os seus amigos!