09 MAR 2017 | Cultura & Lazer | JM

Força Humana parte do desejo de encontrar, na vastidão de Os Lusíadas, as pistas que nos permitam compreender quem somos hoje. Ler-lhes nas linhas e nas rimas o fado que transportamos e os riscos que aceitamos correr. Saber neles como é que alguns punhados de homens, na procura de superar mais um fim da história, podem lançar-se num espaço desconhecido e reinventar-se outros, complexos, grandes e mesquinhos, diligentes e aventureiros, convictos e inconscientes… Descobrir neles como ser grande no desespero, como romper a linha da sobrevivência e encontrar o universo.

Imaginando que, das viagens de há mais de quinhentos anos, nascem estas viagens que hoje tantos percorrem, em busca da vida e da dignidade. Força Humana nasce da urgência da poesia, do desejo de ser que é próprio do teatro, da inquietude que emerge da palavra e da música. Este é o ensaio que, hoje, a partir do monumento de nós próprios, nos urge fazer!

 

Data: 10 Março
Hora: 21h30
Local: Teatro-Cine de Torres Vedras
Destinatários: Maiores de 12 anos

 

Força Humana, a partir de Os Lusíadas, de Luís de Camões
Dramaturgia, direção e interpretação: António Fonseca e José Neves
Música: Paulo Furtado
Espaço cénico: F. Ribeiro
Figurinos: Nuno Gama
Desenho de luz: José Neves
Apoio ao movimento: Adriana Queiroz
Apoio à dramaturgia: Jorge Louraço Figueira
Direção técnica: João Teixeira
Direção de produção: José Luís Ferreira
Um projeto: Antunes Fidalgo Unipessoal em coprodução com Teatro Nacional D. Maria II, Centro Cultural Vila Flor, Centro de Arte de Ovar.
Crédito Fotográfico: João Tuna

[Texto e foto: CMTV]

Pub

Achou este artigo interessante, partilhe-o com os seus amigos!

VISITE TAMBÉM A PRIMEIRA PÁGINA DO JORNAL DE MAFRA

Partilhe com os seus amigos!