14 Jul 2017 | Cultura & lazer | JM

“Um jardim do paraíso terreal. Que Salomão mandou aqui. A um rei de Portugal.” Foi com estas palavras que Gil Vicente definiu a Sintra do seu tempo – o séc. XVI, à época do reinado de D. Manuel I, em que esta vila continuava a ser escolhida pela corte para passar temporadas, pelos seus “bons ares e águas, abundância de mantimentos de mar e terra, folganças e desenfados de montes e caças”, e inevitavelmente pelos “nobres paços de mui espaçadas vistas”.
Em pleno período de expansão marítima, a sociedade portuguesa caracterizava-se pelo luxo e riqueza mas também pela imoralidade e ociosidade, estes dois aspetos transversais a todos os estratos sociais e propícios à crítica de Gil Vicente, que na sua obra, explora de forma caricatural e irónica a sociedade de então.

Esta edição da Feira Quinhentista de Sintra, 13 a 16 julho, terá como mentor Gil Vicente – “o genial comediógrafo”, trazendo à feira muitos dos personagens dos seus autos e farsas – sapateiros e onzeneiros, juízes, alcoviteiras, amas, frades, médicos, damas e marinheiros, entre outros.

Largo D. Fernando II – São Pedro de Penaferrim

Horário:
Dias 13 e 14 de julho, das 17h00 às 24h00
Dias 15 e 16 de julho, das 13h00 às 24h00

[Texto e imagem: CMS]

 

 

Pub

Achou este artigo interessante, partilhe-o com os seus amigos!

VISITE TAMBÉM A PRIMEIRA PÁGINA DO JORNAL DE MAFRA

Partilhe com os seus amigos!