31 MAI 2016 | Destaques  | JM

Em reunião ocorrida a 17 de Maio no quartel dos Voluntários da Malveira, na presença de 45 Associações e Corpos de Bombeiros, A FBDL (Federação dos Bombeiros do Distrito de Lisboa) abriu uma guerra com o governo e com o residente da Liga de Bombeiros Portugueses (LBP), Jaime Marta Soares, mostrando-se surpreendida pela impossibilidade de conseguir que “o presidente da Liga de Bombeiros Portugueses reúna com todas as federadas”, referindo existir uma “desilusão pelo silêncio da LBP”, condenando “a falta de liderança, firmeza e intervenção publica” de Jaime Marta Soares na defesa dos bombeiros “face às constantes e infelizes, declarações públicas do Secretário de Estado da Administração Interna (SEAI) que ofendem e denigrem a imagem, profissionalismo e dignidade dos bombeiros voluntários”.

Nesta reunião foi aprovado por unanimidade e aclamação, um voto de censura ao presidente da LBP (Jaime Marta Soares) pela sua incompetência na defesa das Associações e corpos de bombeiros do distrito de Lisboa”, este foi aprovado por unanimidade e aclamação

No seguimento destes eventos, o Ministério da Administração Interna, anunciou ontem que:

A Ministra da Administração Interna, Constança Urbano de Sousa,  e o Secretário de Estado da Administração Interna, Jorge Gomes reuniram hoje com a Liga dos Bombeiros Portugueses (LBP) com o objetivo de encontrar soluções para algumas questões pendentes.

Ficou acordada a constituição de dois grupos de trabalho, com a participação da LBP, para, até ao dia 30 de setembro, elaborarem uma proposta de revisão da Lei de Financiamento das Associações Humanitárias e Bombeiros, a qual permita corrigir alguns desajustamentos verificados na aplicação da Lei aprovada em 2015, bem como operacionalizar a criação do Cartão Social do Bombeiro.

Em relação à compensação dos bombeiros voluntários que integram o DECIF, foi assumido pelo MAI que a mesma seria objeto de revisão em 2018, sem prejuízo de se estudar a possibilidade de encontrar uma forma de compensação extraordinária na Fase Charlie, que arranca a 1 de julho.

Jaime Marta Soares é conhecido pelos seus longos discursos em cerimónias públicas, pelo seu sportinguismo militante, pela sua longa carreira de mais de 40 anos nas organizações dos bombeiros portugueses e por ter sido autarca também durante 40 anos. Em 2013, no final da já habitual época de fogos que todos os anos assola o país, Marta Soares acusou o governo de então, de falta de prevenção dos fogos florestais, referindo então que “durante todo o Verão, não encontrou ninguém do ministério da Agricultura no terreno para acompanhar os bombeiros”, Assunção Cristas, a então Ministra da Agricultura respondeu-lhe que “é fácil atirar culpas para o outro lado”.

Pub

Achou este artigo interessante, partilhe-o com os seus amigos!

VISITE TAMBÉM A PRIMEIRA PÁGINA DO JORNAL DE MAFRA

Partilhe com os seus amigos!