25 MAI 2017 | Cultura & Lazer | JM

 

A livraria Buchholz em Lisboa encheu-se ontem de público para assistir à apresentação de mais uma obra da escritora Alice Vieira.

“Só duas coisas que entre tantas me afligiram” é uma colectânea de crónicas, muitas delas publicadas no Jornal de Mafra, jornal com que a autora colabora desde o início.

Alice Vieira convidou Júlio Isidro para fazer a apresentação deste livro e não podia ter escolhido melhor. A sala pode ouvir e deliciar-se com a apresentação deste livro através da erudição, experiência de vida, contagiante boa disposição e humor inteligente de alguém que, como Júlio Isidro fez desta arte, profissão. As histórias do livro de Alice Vieira e da sua vida e o seu cruzamento com a vida e as histórias de vida de Júlio Isidro foram o mote para uma conversa sempre bem humorada em tornos das pessoas e das histórias.

Falou-se do Carnaval, do 5 de Outubro, do dia da mãe, de postais ilustrados, dos presépio de Alice Vieira, do facebook, dos beijos no coração, nos chás das 5 e da geringonça…

Pelo nosso lado, e porque é bom o que é simples, resumimos tudo numa frase, obrigado Alice, por este livro e sobretudo por ser quem é, one of a kind, perdoe-se-nos o estrangeirismo. Obrigado também a Júlio Isidro (que em 1979 lançou Alice Vieira e o seu Livro “Rosa minha irmã Rosa” no Radio Clube Português e que ontem brincou dizendo “Eu fui o Júlio Isidro da Alice Vieira)  pela excelente apresentação “viral” deste livro e por ter juntado a sua humanidade à humanidade da autora.

 

Pub

Achou este artigo interessante, partilhe-o com os seus amigos!

VISITE TAMBÉM A PRIMEIRA PÁGINA DO JORNAL DE MAFRA

Partilhe com os seus amigos!