14 ABR 2017 | Destaque| JM

A Federação nacional dos Sindicato dos Trabalhadores em Funções Públicas e Sociais convocou uma Greve Nacional dos Trabalhadores da Cultura para os dias 14 e 15 de Abril, fim de semana da Páscoa (6ª feira Santa e Sábado de Aleluia).

Devido a esta greve, o Palácio Nacional de Mafra está hoje a funcionar a “meio gás” ,com algumas salas fechadas e tendo mesmo sido obrigado a encerrar à hora de almoço por falta de funcionários para assegurar o serviço a essa hora.

No total são 15 museus, 6 monumentos e 2 palácios tutelados pela DGPC que nestes dias “só abrirão ao público se tiverem condições de segurança”, entre eles além do Palácio Nacional de Mafra encontram-se Mosteiro dos Jerónimos, a Torre de Belém e o Mosteiro da Batalha.

A greve teve início às 00h00 de dia 14 de Abril e termina às 24h00 de dia 15 de Abril.

No pré-aviso de greve pode ler-se que os trabalhadores em funções nos Monumentos, Museus, Palácios e sítios dependentes da Direcção geral do Património Cultural (DGPC) encontram se em greve para exigirem:
– Admissão de pessoal
– O fim da precariedade e a integração nos mapas do pessoal dos trabalhadores com vínculo precário
– O fim do processo de municipalização dos serviços da cultura
– A reposição das carreiras especificas
– A atribuição de abono para falhas
– A regulamentação da guarda e transporte de valores
– A aprovação dos regulamentos de uniformes das direcções-regionais de cultura
– O respeito pelas normas de Segurança e Saúde no Trabalho

Pub

Achou este artigo interessante, partilhe-o com os seus amigos!

VISITE TAMBÉM A PRIMEIRA PÁGINA DO JORNAL DE MAFRA

Partilhe com os seus amigos!