04 MAI 2017 | Curtas | JM

Segundo o capitão Mário Domingues da Capitania de cascais, as condições do mar “continuam com uma forte rebentação com cerca de dois metros, o que dificultará as buscas, uma vez que é susceptível de empurrar corpos para grutas em rochas, que possam por ali existir. Desse ponto de vista não é favorável contudo não estamos inviabilizados de   empenhar todos os  meios que temos.”

As buscas duraram toda a noite, com os bombeiros e a polícia marítima a fazerem patrulhas regulares em torno da praia da Foz do Lizandro.

Pelas 6 da manhã, a corveta da marinha foi substituída por outra embarcação, sendo que a lancha e a mota de água retomaram as buscas às 07h00 e o helicóptero da força aérea retomou as buscas pelas 08h00.

As buscas estão a ser efectuadas ao longo da praia, em terra , no mar e utilizando meios aéreos.

Pub

Achou este artigo interessante, partilhe-o com os seus amigos!

VISITE TAMBÉM A PRIMEIRA PÁGINA DO JORNAL DE MAFRA

Partilhe com os seus amigos!