Campanhas de Observação

Em 2014 nas praias dos EUA (Oceanos Pacífico e Atlântico), diversas populações de estrelas-do-mar foram encontradas mortas. Investigações posteriores indicaram que o responsável era um agente patogénico – o densovírus. Este vírus pertence à subfamília Densovirinae geralmente conhecida por infetar invertebrados (marinhos e terrestres), podendo estar presente em partículas que vagueiam no oceano (Microbewiki, 2014).

Uma vez que os Oceanos não dispõem de fronteiras, foi criado as “Sea-stars Watching – Campanhas de Observação”, com o intuito de monitorizar as espécies das nossas zonas costeiras, envolvendo o cidadão para a importância desta classe. Conhecidas pelas suas caraterísticas emblemáticas (cores, número e regeneração de braços), são espécies chaves no habitat marinho, sendo fundamentais no controlo populacional de bivalves e outros animais marinhos. Nestas monitorizações, pretendemos averiguar o estado de saúde das estrelas-do-mar, procurando os sintomas degenerativos típicos descritos em 4 Categorias.

Apelamos assim, à recolha dos seguintes dados: fotografias das duas faces das estrelas-do-mar sobre a rocha ou areia e com escala; data da observação; concelho e praia ou coordenadas geográficas e, profundidade (no caso do mergulho), enviando-os para o e-mail ambiente@cpas.pt

 

Este é um projeto desenvolvido pelo Dptº de Ecologia Marinha do Centro Português de Atividades Subaquáticas (CPAS), em parceria com a Dr.ª Joana Micael, especialista em equinodermes da Universidade dos Açores.

 

Publicado em 30 de Junho de 2016

 

Pub

Achou este artigo interessante, partilhe-o com os seus amigos!

VISITE TAMBÉM A PRIMEIRA PÁGINA DO JORNAL DE MAFRA

Partilhe com os seus amigos!