17 ABR 2017 | Curtas | JM

A Direção-Geral da Saúde esclareceu hoje quanto à situação do sarampo em Portugal.

“Não vamos temer uma epidemia de grande magnitude, porque a maioria da população está protegida. Vamos ter mais casos, é natural, mas não tememos uma epidemia em termos de dimensão muito preocupante”
Francisco George, Diretor-geral de Saúde (DGS)

Desde Janeiro são já 15 os casos confirmados, 7 no Algarve e os restantes 8 na região de Lisboa, e até ao momento apenas um dos casos é preocupante. Trata-se de uma jovem adolescente que se encontra  “estável mas numa condição muito difícil em termos de prognóstico”  e que esta internada no Hospital Dona Estefânia, em Lisboa.

Além dos casos já confirmados existem ainda 11 em investigação.

Sobre os pais que não fazem vacinação aos filhos, Francisco George alertou para o facto de que a não vacinação “não põe em risco apenas as próprias crianças tem um reflexo na comunidade”.

As vacinas estão disponíveis no País, pelo que a DGS alerta para a necessidade dos pais vacinarem os seus filhos sem hesitação.

 

Em relação à atividade epidémica de sarampo, a Direção-Geral da Saúde esclarece:

” A ocorrência de surtos de sarampo em alguns países europeus, devido à existência de comunidades não vacinadas, colocou Portugal em elevado risco;

Não há razões para temer uma epidemia de grande magnitude, uma vez que a larga maioria das pessoas está protegida porque foi vacinada ou teve anteriormente a doença;

A vacinação é a principal medida de prevenção, é gratuita e está disponível para todas as pessoas presentes em Portugal;

O Programa Nacional de Vacinação recomenda a vacinação com duas doses, aos 12 meses e aos 5 anos de idade;

Em pessoas vacinadas a doença pode, eventualmente, surgir mas com um quadro clínico mais ligeiro e menos contagioso;

Os serviços da DGS, do Instituto Ricardo Jorge, do INFARMED, dos Centros de Saúde e dos Hospitais de todas as regiões do País continuam a acompanhar a evolução das iniciativas que visam controlar o problema ora identificado. ”

Pub

Achou este artigo interessante, partilhe-o com os seus amigos!

VISITE TAMBÉM A PRIMEIRA PÁGINA DO JORNAL DE MAFRA

Partilhe com os seus amigos!