13 MAR 2017 | Viagens | JM

Tânger, apelidado o “Portal para a África”, é uma das mais vibrantes, misteriosas e interessantes cidades de Marrocos, onde passado e presente se misturam. Encontra uma mistura interessante da cultura europeia, africana e marroquina.

Diversas influências convergem em Tânger, não é uma cidade muito marroquina, europeia ou africana, mas sim uma mistura das três culturas.
Tânger, na fronteira entre a Europa ea África, é uma cidade cosmopolita onde mistura passado e presente.

Como chegar:
De Avião ou de carro.
Localizada a 60 km de Gibraltar, e 14 quilómetros de Tarifa é fácil chegar lá de carro a partir do Algarve, seguindo em direcção a Sevilha e apanha um ferry em Tarifa. Tânger fica do outro lado do estreito de Gibraltar.
Consulte, aqui, os horários e preços do ferry

 

484227_434557006562477_663719114_n 156160_434557173229127_1014696238_n

 

O que visitar em Tânger:

– Medina de Tanger
– A Gruta de Hércules  fica a cerca de 20 km  do centro da cidade, são um conjunto de túneis naturais feitos pelo mar e de inigualável beleza.
– Cabo Espartel, onde o Mar Mediterrâneo e o Oceano Atlântico se unem.
– A Kasbah, edificada no séc. XVII é um castelo fortificado tipicamente berbere, onde vivia o sultão. Os jardins são perfeitos para passear entre as árvores de fruto e ervas aromáticas que transformam este espaço num dos mais agradáveis da cidade.
– O porto de Tânger é outros dos locais ideais para um passeio
– O Grand Zoco, ou mercado, situado no centro da cidade, é um dos pontos para visitar

Não se esqueça das praias, outra atracção da cidade. Também é importante considerar que as praias da costa do Estreito de Gibraltar são tranquilas e quentes, enquanto que na costa atlântica você vai encontrar praias mais frias e com ondas mais fortes.

 

 582382_434557053229139_182471128_n 379242_434557379895773_841206108_n

© 2014 Jornal de Mafra 522219_434557646562413_1938061813_n

 

Alimentação:
A combinação de especiarias e sabores doces e salgados dão um grande reconhecimento à cozinha marroquina. O couscous é o prato nacional, feito de sêmola de trigo cozida, acompanhada de verduras e carne, cujas receitas variam segundo a região, as estações e a própria inspiração do cozinheiro. O Mechoui (borrego assado), os canapés ou espetadas de carne com especiarias. Tajine – é um tipo de guisado ou ensopado cozinhado e servido numa panela/ travessa própria feita de barro (que se chama tajine); pode ser de frango, carne de vaca, borrego, peixe, marisco, de tudo… e, normalmente, inclui legumes e algum fruto ou citrino. Pastilla – é género de empadão feito à base de massa de arroz e o que se quiser por lá dentro (frango, carne picada, atum, marisco, etc), depois envolto numa massa fina folhada. Costuma ser substancial. O pão tradicional, redondo de achatado tipo disco voador, é muito bom, principalmente quando está fresquinho, ainda a estalar. Ao pequeno-almoço vem sempre acompanhado de manteiga e compotas.

Bebidas tradicionais: Chá de menta. O sumo de laranja natural é outra as “bebidas oficiais” e está sempre presente nos pequenos-almoços ou ao longo de dia em cafés ou bancas de rua. Nos restaurantes baratos/médios, pode-se levar “de casa” a garrafa de água para a mesa.

 

 
Informações gerais sobre Marrocos:

Designação oficial :Reino de Marrocos
Chefe de Estado: Rei Mohammed VI
Chefe de Governo: Abdelilah Benkirane
Sistema político: Monarquia constitucional

 

Capital: Rabat

Habitantes: 31,689,267 habitantes

Superfície: 446,550 km²

Religião: O Islão é a religião com mais seguidores em Marrocos, mas coexiste perfeitamente com outras como é o caso da judia e a cristã.

Língua: A língua oficial é o árabe, embora os dialectos berberes também sejam falados. O inglês, o francês e o espanhol são as línguas estrangeiras mais faladas.

Clima: Mediterrânico desértico

Documentos Necessários: Passaporte com validade mínima de 6 meses em relação à data de regresso.

Diferença Horária: + 1 hora

Corrente Eléctrica: Normalmente é de 220 V. As tomadas são do tipo europeu (como as portuguesas).

Moeda: Dirham ( Dirham – 1€= 10,9095 MAD (APROX.) )
As notas em circulação são de 10, 20, 50, 100, 200 dirhams. As moedas em circulação são 10, 20 e 50 centavos e ainda 1, 2 e 5 dirhams.
Aconselhável levar euros, pois são bem aceites e pode-se cambiar em qualquer banco ou hotéis.

Gorjetas: Em Marrocos os serviços não estão incluídos, pelo que se costuma deixar entre 10 a 15% do total da factura.

Cartões de Crédito: Pode levantar dinheiro nos bancos com cartões de crédito (Visa, Eurocard-Mastercard) ou directamente nas máquinas ATM. A generalidade dos cartões são aceites nos hotéis. No comércio local, preferem pagamento com moeda local, euros ou dólars.

Cuidados de Saúde: Não é exigida nenhuma vacina extra.
Aconselha-se a não beber água corrente, nem consumir alimentos crus nem tomar banho em águas estagnadas, etc.

Conselhos Práticos: Evitar a água dos rios e a dos vendedores ambulantes. Cuidado com as queimaduras solares e picadelas de insectos.

Vestuário: recomenda-se roupa de verão com tecidos naturais e ligeiros. Não esquecer óculos de sol, protector solar, sapatos confortáveis, chapéu e fato de banho. Para o Inverno é imprescindível um agasalho. Aconselha-se o uso de roupa conservadora para as mulheres.

Código Telefónico: 212

Sitio Oficial de Turismo

 546355_434557933229051_600780832_n

Contactos da Embaixada de Portugal em Marrocos:
5, Rue Thami Lamdouar,
Souissi – Rabat 10 170
Maroc
Tel (+212) 7 75 64 46 / rabat@mne.pt

 538340_434557289895782_1822641520_n 318150_434556219895889_1908757058_n

Pub

Achou este artigo interessante, partilhe-o com os seus amigos!

VISITE TAMBÉM A PRIMEIRA PÁGINA DO JORNAL DE MAFRA

Partilhe com os seus amigos!