Sintra | Polícia Judiciária detém incendiária

A Polícia Judiciária, através da Directoria de Lisboa e Vale do Tejo “identificou e deteve uma mulher, de 45 anos de idade, por fortes indícios da prática de um crime de incêndio, ocorrido em Mem Martins “. A detida terá provocado um “incêndio na sala da habitação onde residia” na noite de 03 de dezembro e o incendio não terá tido “consequências mais graves” devido a “pronta intervenção dos vizinhos e bombeiros”. A mulher foi a primeiro interrogatório judicial onde lhe foram aplicadas as “medidas de coação processual adequadas”. [Imagem…

Ler mais

Crónica | Alexandre Honrado – Ao redor da verdade

Se as pedras dissessem a verdade, existiriam muito mais pedras no fundo do mar. Na intrincada rede das mentiras aparecem alguns a reclamar a verdade, sabendo-se que nada é absolutamente verdadeiro e que o que agrada a uns nunca será da boa aceitação de tantos outros. Porque a verdade – e essa parece ser a única verdade – é uma oscilação dentro de um sistema de valores. É aquilo que faz de um assassino um herói, dependendo de quem lhe põe a arma e a missão nas mãos. O que…

Ler mais

Entrevista | Júlio Lopes – Uma das figuras típicas da Ericeira [3ª parte]

É autarca desde 1982, como é que nasce a militância partidária? Que Balanço é que faz da sua actividade politica aqui no concelho? No caso da Junta de freguesia relacionei-me muito bem com as pessoas, mas tive sempre um contra. É que o candidato à junta não era uma pessoa, uma personalidade que as pessoas vissem bem. Eu fiz dois mandatos com ele. Nós não ganhámos, o PSD é que perdeu, isto tem de ser dito como deve ser. O Sr Mário Cravina, um individuo que era de Mafra, um…

Ler mais

Crónica | Alexandre Honrado – Em luta pela paz (sempre)

A Paz, como tema, tem vindo recentemente à tona das mais mportantes realizações do pensamento, dos centros que mais a promovem a outros que, por inesperados, são ainda mais de louvar. Não há, vendo bem, um intérprete habilitado da Paz, alguém que fale em nome dos povos. É claro que António Guterres, o Papa Francisco, o 14º Dalai Lama, Malala Yousafza ou Kailash Satyarthi, em escalas diferentes e muito pouco difundidas, têm uma palavra intensa que devemos escutar. Mas são exceções num mundo convulsivo. Há, isso sim e cada vez…

Ler mais

Entrevista | Júlio Lopes – Uma das figuras típicas da Ericeira [2ª parte]

Qual foi a evolução da pesca na Ericeira desde que começou a trabalhar na lota até ao ano em que se reformou? A evolução, não foi evolução. Foi uma evolução negativa, porque quando eu fui para a lota havia 40 barcos. As condições em que se trabalhava eram muito, mas muito, piores que as de hoje. O problema da areia, de que tanto se fala, é grave, mas antigamente também havia areia, os barcos eram puxados pela praia. Esse problema está já equilibrado. As condições em terra é que não…

Ler mais

Entrevista | Júlio Lopes – Uma das figuras típicas da Ericeira

Todos conhecemos um “Júlio Lopes”. Todos conhecemos – porque eles são muitos – alguém a quem a vida ameaçou chutar para um canto, tornar invisível, alguém de quem a vida troçou, alguém a quem a vida traçou triste destino. Alguns de nós, poucos, acabam por conhecer um “Júlio Lopes” que trocou os passos ao destino, que logrou provar que o destino somos nós que o fazemos, quando podemos. Júlio Lopes fez o seu destino e é hoje uma das figuras típicas da Ericeira. Trabalhou na restauração, guardou montes na praia,…

Ler mais

Crónica | Alexandre Honrado – Peço desculpa

Os livros de viagens, as narrativas de viagens, o imaginário que leva qualquer um de nós às deslocações mais surpreendentes, a migração, o refúgio, o alcançar terras desconhecidas, a procura de riqueza sempre num lugar diferente daquele em que se nasceu, o melhor pasto, o mais fecundo chão, o rio mais generoso, leva-nos a partir e a ficar… O movimento está na matriz dos povos. A procura de sustento ou da caverna mais espaçosa, o clima mais pródigo ou pelo menos o lugar mais ameno: movimento. Na pré-história, as maiores…

Ler mais

Escola Das Armas | Aviso à população – Ruídos e rebentamentos

A Escola das Armas informa que amanhã, serão efectuados ruídos e rebentamentos na Tapada Militar de Mafra. “No âmbito do conteúdo do Curso Formação Inicial e Progressão na Carreira Oficiais/Sargentos/Praças – RV/RC 2017 (2º CEFO/CFO 2017), está programada para o dia 28 de novembro 2017 entre o período das 22h00 e 23h50, uma atividade que irá decorrer na Tapada Militar Mafra, onde consta demonstração de luzes, ruídos e rebentamentos característicos do campo de batalha.” Siga-nos nas redes sociais

Ler mais

Santo Isidoro | Exploração de porcos está a 20 metros de habitação familiar [imagens]

José Bacalhau, como tantos outros portugueses, foi emigrante em França, por lá fez a sua vida e como tantos outros emigrantes, comprou a sua casa em Portugal para aqui poder gozar uma vida mais calma, mais desafogada. Em 1981 compra uma casa em Casal da Mangancha, freguesia de Santo Isidoro, uma casa que tinha sido construída já em 1971. Reside permanentemente nesta casa, com a sua esposa, desde Julho de 2017. Quando comprou a casa, esta estava distanciada em cerca de 100 metros da Avimafra, uma empresa que naquele local…

Ler mais

Crónicas de Jorge C Ferreira | Deslumbramentos

Deslumbramentos   Há quem se deslumbre com o que nunca fez. Há o narciso que se vê ao espelho e deslumbrado se abrace. Há o fazer de conta, o saber vender-se, o querer impressionar. A pressão que ultrapassa o vapor da vida. O não se enxergar. O alumbramento. A leveza da terra toda. Um ramo de flores. Um pai nosso e duas avé marias. O pecado expiado. Outras vez ávido de se ver ao espelho. Pronto para de novo se abraçar e fazer amor consigo. Há o verso quase perfeito,…

Ler mais