24 MAI 2017|POLÍTICA LOCAL | JM


No Dia do Município, que este ano se comemora amanhã, 25 de Maio, terá lugar, como é habitual, uma sessão solene em que serão distinguidas empresas, instituições e personalidades que, segundo a apreciação da Câmara Municipal, merecerão reconhecimento do município.

Em 2017, a lista de medalhados proposta é a seguinte:


Grau Ouro

José Estrangeiro – Atleta da Ericeira com várias medalhas conquistadas, nomeadamente em provas de triatlo – (por unanimidade)

Joaquim Batalha – Clérigo da Igreja católica Apostólica Romana, presidente da Fundação João XXIII

David Mendes – Clérigo da Igreja católica Apostólica Romana

Despomar – Ericeira, empresa que representa marcas de surf  – (por unanimidade)

Plasoeste – Mafra/Malveira, empresa que fabrica vários tipos de sacos de plásticos

Manuel Martins – Empresário, proprietário de supermercados em Mafra e na Malveira

Confeitaria Carlos Gonçalves – Produção de pastelaria industrial

Carlos Simões, Lda. – Concessionário Citroën em Mafra


Medalha de Honra do Concelho de Mafra

João Vaz – Organista e musicólogo, consultor para o restauro dos 6 órgãos da Basílica do Palácio Nacional de Mafra

Aníbal Rodrigues da Silva – Militar e actual Provedor da Santa Casa da Misericórdia de Mafra

Reprise da Escola de Mafra – Considerada a expressão máxima da equitação militar em termos académicos

Caixa de Crédito Agrícola Mútuo de Mafra – Entidade integrada no Regime Geral das Instituições de Crédito e Sociedades Financeiras

Este ano, as votações (realizadas por voto secreto no decurso da reunião pública da câmara municipal) estiveram longe de ser unânimes. Aprovados por unanimidade, só mesmo José Estrangeiro e a empresa Despomar, sendo que, um dos outros nomes da lista acabou mesmo aprovado pela margem mínima. Pela intervenção de Sérgio Santos (PS), que referiu ter-se visto impedido de propor nomes a nomeação, e pela declaração de voto de Eduardo Baptista (CDU), ficou também claro o pouco consenso que os nomes deste ano suscitaram. As votações referentes a Aníbal Rodrigues da Silva e à Reprise da Escola de Mafra tiveram mesmo de ser repetidas devido a dúvidas levantas quanto à eventual mistura dos boletins utilizados nestas duas votações.

Nestas distinções municipais, a cultura estará unicamente representada por João Vaz, sendo que ainda não foi desta vez que a medalha atribuída a José Saramago, ainda nos tempos de Ministro dos Santos, seguiu o seu caminho. A presença na lista, de dois clérigos da igreja católica, também surpreende de alguma forma, embora politica e religião, no nosso concelho, andem há muito de mãos dadas.

Nota da redacçãoO presidente Hélder Silva, que por razões de agenda só esteve presente na fase inicial desta reunião pública da Câmara de Mafra, pediu à comunicação social (o Jornal de Mafra era o único órgão de comunicação social presente na sala) reserva dos nomes das entidades e personalidades distinguidas  pela Câmara Municipal de Mafra. O JM pensa que este pedido devia ter sido feito pessoalmente antes da reunião se iniciar ou depois de esta terminar. No momento do pedido, regimentalmente, o público (comunicação social incluída) não pode intervir em resposta ao presidente. Se o pudéssemos ter feito, teríamos referido que, em nossa opinião, aquele pedido não será legítimo, pois a reunião era pública, estando mesmo presentes alguns munícipes. Não sendo legítimo a um presidente de câmara pedir reserva aos seus munícipes aquando de uma reunião pública, menos legítimo seria, por maioria de razão, “exigi-lo” a um  órgão de comunicação social que se encontra ali com o objectivo único de cobrir a sessão pública, transformando-a depois em notícia.

Pub

Achou este artigo interessante, partilhe-o com os seus amigos!

VISITE TAMBÉM A PRIMEIRA PÁGINA DO JORNAL DE MAFRA

Partilhe com os seus amigos!