A rota do “Memorial do Convento”

Foi ontem apresentada, na Fundação José Saramago, em Lisboa, a rota do “Memorial do Convento”.

Tendo sempre o “Memorial do Convento” como pano de fundo e Blimunda e Baltasar como protagonistas, esta rota cultural envolve “o sonho utópico de voar de Bartolomeu de Gusmão e a devoção à música de Domenico Scarlatti, fazendo o passado histórico ganhar vida no presente”.

No ano em que se assinalam os 35 anos da publicação do livro “Memorial do Convento”, é lançada a rota com o mesmo nome e deste modo se homenageia o único escritor de Língua Portuguesa distinguido com o Prémio Nobel da Literatura, José Saramago.

Segundo a organização “mais do que um itinerário literário” esta rota “pretende ser um itinerário cultural, histórico, patrimonial e turístico, resgatando importantes elementos do património religioso, estético e turístico”.

O percurso, que parte de Lisboa, onde Baltasar e Blimunda se conheceram, segue pelas estradas onde noutros tempos passaram os trabalhadores, as pedras e os materiais para a construção e as estátuas, pelas estradas por onde tudo rumava ao local onde foi edificado o Palácio Nacional de Mafra.

Os pontos previstos para este percurso são os seguintes:
– Praça da Figueira e praça do Comércio – Lisboa
– Casa dos Bicos/Fundação José Saramago – Lisboa
– Biblioteca Municipal Ary dos Santos (Ponto de Informação sobre a Rota) (Sacavém) – Loures
– Miradouro sobre o Rio Trancão (Sacavém) – Loures
– Largo da Igreja de Unhos – Loures
– Museu Municipal de Loures (Centro de Acolhimento da Rota)– Loures
– Quinta do Conventinho (Santo António dos Cavaleiros) – Loures
– Biblioteca Municipal José Saramago – Loures
– Praça Monumental em Santo Antão do Tojal – Loures
– Largos do Coreto (Fanhões) – Loures
– Largo da Feira da Malveira – Mafra
– Igreja de São Miguel de Alcainça – Mafra
– Capela do Espírito Santo – Mafra
– Palácio Nacional de Mafra – Mafra
– Miradouro de Vila Velha – Mafra
– Antigas Casas da Câmara e Pelourinho de Mafra – Mafra
– Largo da Igreja Matriz de Cheleiros – Mafra

 

Este projecto é financiado pelo Programa Operacional da Cultura de Lisboa num valor de 392.397,20 € ( Lisboa: 41.272,94 €, Loures: 179.592,69 € e Mafra: 171.531,57 €) e deverá estar concluído até ao final de 2020.

No entanto, no próximo ano celebram-se os 20 anos da atribuição do Prémio Nobel da Literatura a José Saramago, pelo que “haverá novidades” garante a organização.

Siga-nos nas redes sociais

Artigos Relacionados