Fim da época balnear no concelho de Mafra

A Autoridade Marítima Nacional (AMN) fez ontem o balanço da assistência balnear nas praias marítimas e fluviais ou lacustres, entre 1 de Maio e 14 de Setembro.

Totais referentes à actividade operacional dos nadadores-salvadores (inclui os projectos da Autoridade Marítima Nacional (AMN) – Instituto de Socorros a Náufragos (ISN) com os parceiros na vertente da responsabilidade social):

Salvamentos – 434
Primeiros socorros – 649
Buscas a crianças – 44   ​​

 

Durante a época balnear, 9 pessoas, 7 homens e 2 mulheres, perderam a vida nas Praias marítimas. 3 mortes ocorreram em praias vigiadas e 6 mortes em praias não vigiadas.

Em Praias fluviais ou lacustres vigiadas foram 2 os casos mortais.

9  casos mortais ocorreram nas praias marítimas antes da abertura da época balnear (ainda não vigiadas à data dos acidentes). 4 das vitimas eram de nacionalidade portuguesa, 2 espanhola, 1 austríaca, 1 cabo-verdiana e 1 brasileira.

Nestes últimos casos, um deles ocorreu, a 03 de Maio, numa praia do nosso concelho, na Foz do Lisandro.

Termina hoje a época balnear nas praias da costa do concelho de Mafra, assim, lembre-se… “há mar e mar, há ir e voltar”.

A Autoridade Marítima aconselha:

“No entanto, apesar da existência provável de temperaturas do ar favoráveis à prática balnear durante as próximas semanas, a Autoridade Marítima Nacional mantém o alerta:

Todos aqueles que ainda pretendam frequentar as praias devem adotar sempre uma cultura de segurança e prevenção, redobrando os cuidados junto à linha de água.

A atual moldura jurídica aplicável determina a obrigatoriedade de permanência de nadadores-salvadores nas praias somente naquelas que mantenham as concessões balneares e, ou, serviços assessórios até ao dia 15 de outubro.

Considerando que a maioria das praias podem não se encontrar vigiadas, nem conter sinalização relativa ao estado do mar, caso frequente uma praia a Autoridade Marítima aconselha:

  • Em caso de dúvida relativamente ao estado do mar, não arrisque e não vá a banhos;
  • Respeite um intervalo de três horas após uma refeição normal antes de ir a banhos;
  • Nunca vire as costas ao mar nem caminhe na areia molhada, pois um golpe de mar pode arrastá-lo para situações perigosas;
  • Vigie as suas crianças permanentemente e a uma distância próxima, não as deixando brincar junto da linha de água;
  • A temperatura do mar já se encontra muito mais baixa, variando entre valores de 15 a 19 graus, sendo por isso mais provável a ocorrência de choques térmicos e congestões quando se mergulha na água do mar.​”
Siga-nos nas redes sociais

Artigos Relacionados

Leave a Comment