Vamos à farmácia | A alimentação no idoso

Vamos à Farmácia | Ana Quintela

 

A alimentação no idoso

Com todas as alterações que advêm do processo de envelhecimento, é importante cuidar dos nossos idosos o melhor possível. E, qualquer familiar próximo ou prestador de cuidados sabe bem que a hora das refeições tende a ser desafiante e requer muitas vezes alguns ajustes e truques para incentivar o idoso a comer.

 

Problemas na origem da falta de apetite

Os problemas na cavidade oral são muito comuns, como lesões na boca, doenças nas gengivas, próteses antigas e laxas e a falta de dentes. A dificuldade de deglutição ao comer alguns alimentos sólidos, em idosos que se engasgam com facilidade e mastigam devagar, muitas vezes obriga a alterações na dieta de forma a equilibrar a alimentação desse idoso.

A solidão e a falta de companhia durante a refeição ou falta de ajuda na preparação das mesmas, a depressão e algumas doenças neurológicas são muitas vezes também responsáveis pela falta de apetite.

Os problemas gástricos e as diversas interações medicamentosas de idosos polimedicados refletem-se em perda de apetite e dificuldade na escolha de alimentos que não causem azia nem refluxo.

 

O posicionamento é essencial

Note que quando se trata de idosos que passam já muito tempo deitados, é importante perceber que para dar uma refeição devemos mantê-los sentados, ou pelo menos numa posição mais elevada. E idealmente só devem voltar a estar deitados pelo menos meia hora após a refeição ou a toma de medicação.

 

Como melhorar a dieta do idoso?

Note que vários estudos verificaram que cerca de um terço dos idosos ingere uma quantidade proteica e energética insuficiente. Mas, devido à perda de massa muscular no idoso associada a doenças crónicas, à polimedicação e a todas as alterações no metabolismo que acompanham o envelhecimento é essencial aumentar a ingestão de proteínas e por vezes até mesmo recorrer a suplementos específicos proteicos e energéticos quando há recusa em comer.

Nas farmácias existem diversos suplementos alimentares que permitem repor as necessidades proteicas e energéticas do idoso. São suplementos sob a forma de pó ou de textura semelhante a iogurtes líquidos ou sólidos. Têm sabores variados, como a chocolate, baunilha, morango ou café.

Adicionalmente a estas formulações devemos acrescentar à dieta vitaminas e sais minerais através de fruta, legumes e sopas.

 

Conselhos úteis em idosos com dificuldade de deglutição

Escolha preferencialmente alimentos com consistência mole ou líquida. Passe bem a sopa, escolha peixe com mais frequência e pique sempre a carne.

Utilize idealmente cereais integrais e aposte ainda em purés, iogurtes, gelatinas, batidos e fruta cozida.

 

Truques para incentivar o idoso a comer

Para incentivar o idoso a comer tente ajudá-lo nas compras e acompanhá-lo nas refeições ou pelo menos se conseguir nem que seja uma vez por semana faça das refeições um evento social e tente motivar o idoso a cozinhar e a comer mais variadamente.

Recorde que é importante beber água e comer várias vezes ao longo do dia. Não é necessário forçar grandes refeições, mas é importante comer regularmente ao longo do dia.

Tenha em atenção aos problemas na cavidade oral. Ajude o idoso a manter sempre a higiene oral e a desinfectar as próteses dentárias. Visite regularmente o dentista e trate de imediato lesões nas gengivas e na mucosa oral.

Se necessário use suplementos com vitaminas e sais minerais para colmatar algumas falhas na alimentação. No entanto, tenha presente que um mero suplemento alimentar pode ser perigoso e ter interacções com diversos medicamentos. Tenha ainda atenção que a maioria dos idosos são hipertensos, pelo que deve evitar suplementos que contenham estimulantes na sua composição.

E lembre-se, tenha muita paciência. Os idosos para além de comeram mais lentamente, muitas vezes perdem o apetite ou em casos de demência podem inclusivamente esquecer-se que ainda não comeram, pelo que é importante ser muito paciente no acto de alimentação. Se necessário deve ser insistente para que comam até que ingiram alimento e líquidos suficientes.

 

Siga-nos nas redes sociais

Artigos Relacionados